Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Após despedida russa, Capello elogia nível técnico da competição

Curitiba (PR)

Antes considerada como a segunda força do Grupo H e favorita à classificação para as oitavas de final do Mundial, a Rússia decepcionou e foi eliminada após uma campanha mediana, acumulando dois empates e uma derrota. Apesar das más apresentações da equipe, o técnico Fabio Capello fez questão de elogiar o alto nível técnico da competição e a grande disputa entre as equipes.

“Acho que nunca vi um Mundial com esse nível. Essa é a Copa do Mundo com o maior nível técnico que eu já vi. Uma reunião de bons jogadores e equipes competitivas em busca do título”, considerou o treinador.

Após a bela campanha nas Eliminatórias europeias, com dez partidas de invencibilidade, o que rendeu ao time o primeiro lugar do grupo, os russos não conseguiram repetir o desempenho e falharam em momentos decisivos da competição. O goleiro Akinfeev, por exemplo, influenciou diretamente no resultado de duas partidas, em razão das falhas – diante da Coreia do Sul, na estreia, e diante da Argélia, no jogo que valia a classificação – que resultaram em gols dos adversários.

Técnico mais bem remunerado do futebol mundial, lucrando R$ 25 milhões anuais, Fabio Capello não deixou de comentar o bom desempenho da seleção argelina, que correu atrás do resultado para fazer história ao se classificar pela primeira vez para as fases eliminatórias de uma Copa do Mundo. “O time argelino é excelente, conta com bons jogadores que atuam em grandes campeonatos da Europa e podem surpreender”, falou.

Ciente que a Rússia é o país a sediar a próxima edição do Mundial, em 2018, Fabio Capello evitou falar do torneio do Leste Europeu e afirmou que o foco do elenco estava completamente voltado para a Copa no Brasil. “Não estava preparando o time para a Copa de 2018, estava pensando no jogo desta quinta. Tanto que substituí o Kherzakov, um dos ídolos da seleção, pois queria um jogador mais alto no ataque para levar mais perigo nas jogadas aéreas. Queríamos muito essa classificação”, justificou Capello.

AFP
Sem apontar razões para o fracasso, Capello evita projetar Mundial de 2018 (Foto:Kirill Kudryavtsev/AFP)