Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Após eliminação, Godín diz estar orgulhoso por ter “coração” uruguaio

Rio de Janeiro (RJ)

O Uruguai não conseguiu seguir na Copa do Mundo, foi derrotado pela Colômbia, por 2 a 0, e se despediu da competição nas quartas de final. Após a partida no Maracanã, os jogadores não esconderam a tristeza, mas tentaram mostrar que estavam de cabeça erguida mesmo com o revés. O zagueiro Godín, herói na fase de grupos, falou sobre a entrega dos jogadores da Celeste.

“No futebol, você pode ganhar, perder ou empatar. A gente se entregou de alma e coração para a Celeste. O mais importante, acima do nome dos jogadores e do técnico, ter é ter coração”, disse o defensor, que usou um discurso mais nacionalista para agradecer ao apoio da população uruguaia durante a Copa do Mundo.

“Sinto tristeza por perder o jogo e a classificação. Nós nos dedicamos, queríamos ganhar. Mas tenho muito orgulho dos meus companheiros e de todo o Uruguai, que sempre nos apoiou, nos bons e nos maus momentos. Tenho certeza de que vão apoiar muito mais agora”, acrescentou o zagueiro Godín.

Este discurso para conquistar o apoio da torcida também foi bastante usado depois que a Fifa decidiu tirar Luis Suárez da Copa por causa de uma mordida no zagueiro italiano Chiellini. Sem o craque, o Uruguai não conseguiu manter o bom desempenho neste sábado e perdeu para a Colômbia sendo bastante inferior ao adversário.

Ainda assim, Godín acredita que a ausência de Suárez não pode ser colocada como a principal causa da eliminação celeste. “Está claro que Luis era nossa principal referência, o homem mais importante que temos. O caso influenciou, mas não é uma desculpa. Não perdemos a partida por causa disso”, finalizou o jogador uruguaio.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O zagueiro Godín preferiu falar sobre a postura que seu time teve ao longo da campanha nesta Copa do Mundo