Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Após gol heroico, Godín valoriza vontade “impressionante” do Uruguai

Natal (RN)

O Uruguai quase amargou uma eliminação precoce na primeira fase da Copa do Mundo no Brasil, mas voltou a mostrar sua valentia e o motivo pelo qual sempre deve ser temido pelos adversários. Nesta terça-feira, a Celeste Olímpica foi buscar a vitória, por 1 a 0, sobre a Itália no final do segundo tempo, com um gol de cabeça de Godín. Na saída de campo, o zagueiro destacou a vontade demonstrada por sua equipe.

Mesmo com o forte calor de Natal, local em que o jogo, iniciado às 13 horas (de Brasília), foi disputado, o Uruguai não se importou com o clima e mostrou muita vontade para passar pela forte equipe italiana. De acordo com o autor do gol da vitória, a confiança celeste antes da partida foi fundamental para garantir o resultado.

“O trabalho de equipe foi impressionante, a confiança que tínhamos antes do jogo também era impressionante. Tínhamos muita vontade de ganhar, e usamos isso para enfrentar as dificuldades do jogo, com o clima ou o adversário”, destacou o defensor uruguaio, visivelmente emocionado.

Mesmo com a importância do lance no qual foi protagonista, Godín preferiu não ficar com o rótulo de herói. Ao falar sobre o gol que garantiu a vitória, o defensor destacou a importância de outros membros da delegação, como o fisioterapeuta Walter Ferreira, responsável pela recuperação de Luis Suárez, que se tratou de uma lesão no joelho.

“Este gol eu dedico a todos os meus companheiros e a todos aqueles que trabalham, mas, às vezes, aparecem, como o Walter Ferreira, por exemplo, que fez um trabalho brilhante. Dedico a todos que estão emocionados, em nossa delegação ou em nosso país”, finalizou o zagueiro.

Assim, a Celeste Olímpica terá pela frente a Colômbia, nas oitavas de final da Copa do Mundo. O compromisso sul-americano está marcado para sábado, às 17 horas (de Brasília), no Maracanã.

Gazeta Press
O zagueiro Godín foi o autor do gol heroico do Uruguai na vitória sobre a Itália (Crédito: Nuno Guimarães)