Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Após problemas de segurança, Maracanã vai passar por ajustes

Rio de Janeiro (RJ)

Depois de 85 torcedores chilenos invadirem a sala de imprensa do Maracanã antes da partida do Chile contra a Espanha na última quarta-feira, o Governo Federal, o Comitê Organizador Local (COL) e a Fifa estudam ajustes operacionais para o estádio em dias de jogos.

“A gente ainda vai definir operacionalmente o que vai ser feito. Os protocolos estão definidos, a questão a ser avaliada é no detalhe operacional. Definiremos e realinharemos esses procedimentos, para que tenhamos uma atuação ainda mais coordenada e um ambiente mais tranquilo no estádio”, declarou o secretário de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça, Andrei Rodrigues.

AFP
Torcedores chilenos conseguiram invadir a sala de imprensa do Maracanã. (Foto: Yasuyoshi Chiba).
Os novos procedimentos já devem ser aplicados neste domingo, quando Bélgica e Rússia já devem ser aplicados. O atual plano de segurança prevê que os agentes privados façam a segurança, podendo acionar a segurança pública caso necessário. Hilário Medeiros, gerente geral de segurança do COL, explicou que o plano foi adotado com os chilenos.

“O procedimento operacional foi adotado. Os stewards fizeram a contenção, sem violência, e as autoridades públicas trabalharam muito bem. O problema ocorreu, mas os planos de contingência foram aplicados e o problema contornado. Todos envolvidos estão trabalhando para que fatos como esse não voltem a ocorrer. Mas estamos discutindo operação, não são questões de estrutura, por isso, as correções já serão feitas no próximo jogo”.

Quanto aos torcedores que invadiram o Maracanã, a Polícia Federal deu três dias para que eles deixassem o País. Caso eles não cumpram a determinação, serão deportados.