Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Autor de gol "relâmpago", Dempsey pede "tática afiada" contra Portugal

Natal (RN)

Com menos de 30 segundos de jogo, os Estados Unidos marcaram seu primeiro gol na Copa do Mundo de 2014. O tento que abriu o triunfo sobre Gana, na Arena das Dunas, pelo placar de 2 a 1, veio com o habilidoso meia Clint Dempsey, que teve sua atuação atrapalhada por um lance aos 33 minutos do primeiro tempo, quando foi atingido por um chute desferido por Boye.

Na dividida aérea, o defensor ganês fez o nariz do meia norte-americano sangrar, e o machucado o incomodou até o apito final. Sem o brilhantismo do início, Dempsey foi um coadjuvante no segundo tempo, mas terminou o jogo sorrindo e contente com a atuação.

“Tento fazer sempre o melhor para minha equipe. Às vezes é complicado marcar um gol logo no início, pois a outra equipe rapidamente se recompõe e exige um maior poderio ofensivo de nossa parte. Porém, conseguimos nos superar, mesmo com o empate. A perda do Altidore reflete muito isso, pois quem veio do banco correspondeu. O time está de parabéns”, ressaltou.

AFP
Com um tento aos 28 segundos, Dempsey arquitetou o 1º triunfo norte-americano sobre Gana em Copas

Adiante, o articulador discorreu sobre as condições climáticas de Natal-RN, que exigiram sacrifício por parte de norte-americanos e ganeses: “Estava muito úmido e a dinâmica de jogo nos obrigou a correr demais. Além disso, fui prejudicado com o chute sofrido no nariz. Pensei que tinha quebrado na hora, mas segui em frente batalhando. A equipe tem raça e determinação e mostrou que pode superar todos os empecilhos”, revelou.

Entretanto, Dempsey pediu uma mudança de postura para o embate contra Portugal, válido pela segunda rodada do Grupo G: “Precisamos melhorar nas laterais. Porém, temos peças para isso. Para enfrenta-los, é necessário apresentar uma tática mais afiada e ter mais confiança. Tudo isso tem que ser trabalhado durante a semana”, finalizou.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade