Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Botafogo marca no fim, e Timão tem nova tentativa de festa estragada

Marcos Guedes São Paulos (SP)

Houve até balões povoando o meio de campo durante boa parte do segundo tempo, mas o Corinthians não conseguiu fazer a festa pela primeira vez em Itaquera. Derrotado pelo Figueirense na estreia em sua nova casa, o time começou bem na segunda chance e esteve na frente do Botafogo até os 41 minutos, quando levou o gol que definiu o empate por 1 a 1.

Jadson marcou o primeiro gol da equipe da zona leste na arena, aos 24 minutos do primeiro tempo, e foi formado o cenário buscado pelo técnico Mano Menezes. Os visitantes partiram ao ataque e ofereceram múltiplas oportunidades de contragolpe, todas desperdiçadas.

O castigo chegou no finalzinho, quando Edilson invadiu a área pela direita e bateu cruzado. A bola não tinha a direção do gol, mas a tentativa de corte de Cleber acabou por fazê-la entrar exatamente onde havia entrado na derrota da estreia. O aperto nos minutos derradeiros não resolveu.

Com o tropeço, seguido de vaias de boa parte do público e gritos de apoio de outra, o Corinthians vai para a parada no calendário do Campeonato Brasileiro com 16 pontos, três a menos do que o líder Cruzeiro. O Botafogo, com nove, ainda está perigosamente perto da zona de rebaixamento.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Romarinho conviveu com balões, mas o clima não foi de festa após o apito final de Leandro Vuaden
Corinthians desencanta e sai na frente
O Botafogo não adotou a retranca que funcionou para o Figueirense há duas semanas, mas também não cedeu tanto espaço quando o Cruzeiro – derrotado pelo Corinthians no Canindé na última quarta-feira, no Canindé. A equipe visitante procurou fechar os espaços, mas acabou sendo superada na etapa inicial.

Na segunda chance em Itaquera, o time de Mano Menezes trabalhou com mais inteligência. Guerrero aparecia sempre como opção pela esquerda, e Bruno Henrique saía da linha de volantes. Jadson não se entregava à marcação e buscava jogadas mais agudas.

A formação carioca não se limitava a marcar, no entanto, e teve a primeira chance do jogo, em cabeceio de Ferreyra defendido por Walter. Dois minutos depois, aos 24, Jadson conseguiu iludir a marcação de Bolatti e acertou um bonito chute de pé esquerdo de fora da área, marcando o primeiro gol do Corinthians em sua casa nova.

Para satisfação de seus torcedores, os anfitriões não recuaram após o desjejum. Seguiram sua boa movimentação, ficando perto do gol em chute de Guerrero, com Bruno Henrique quase aproveitando o rebote. Bruno Henrique, de fora da área, ainda fez Renan trabalhar no primeiro tempo.

Espaço para contra-atacar desperdiçado
A celebração feita pelos torcedores na volta dos jogadores ao gramado deixou bexigas no gramado. Leandro Vuaden teve de parar duas vezes o confronto para que os balões fossem tirados do campo ou estourados e não conseguiu resolver efetivamente o problema.

Com balões e espaço para contra-atacar, o Corinthians tinha o cenário para completar sua festa. A primeira chance apareceu em cobrança de escanteio na qual Ralf acertou a trave. Depois, com o Botafogo se atirando à frente, foram se multiplicando as oportunidades para contragolpear.

Petros finalizou em duas dessas jogadas, parando em Renan – na segunda, após tabela com Romarinho, poderia ter servido Guerrero, sem goleiro. Pouco depois, Guerrero fez o oposto de Petros e, com boa possibilidade de concluir dentro da área, preferiu tentar o passe.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Torcedor corintiano comemorou o primeiro gol, mas não a primeira vitória no estádio de Itaquera
Após uma das interrupções do jogo por causa das bexigas, Mano apostou na velocidade de Luciano, sacando Romarinho. Vagner Mancini, que já havia adiantado seu time com Daniel no intervalo, colocou Gegê e Jorge Wagner. Para a parte final, o Corinthians ainda teve sangue novo com Renato Augusto e Zé Paulo.

O jogo caminhava para terminar com a primeira vitória dos anfitriões, mas sua ineficiência nos contra-ataques foi castigada aos 41 minutos, quando Cleber tentou cortar chute de Edilson e balançou a rede de Walter. Não houve tempo para nova mexida no placar.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade