Futebol/Copa 2014 - ( )

Capitão do Brasil lembra Kléberson em 2002: "Não tem titular"

Tossiro Neto Teresópolis (RJ)

O capitão da Seleção Brasileira faz coro ao que Luiz Felipe Scolari tem mostrado em suas escalações nos treinos e amistosos. Apesar de a base ser aquela campeã da Copa das Confederações de 2013, o time que disputará a Copa do Mundo não tem 11 nomes fixos.

"É difícil apontar os titulares. Em 2002, o Kléberson conseguiu uma vaga onde ninguém esperava", disse o zagueiro Thiago Silva, na quarta-feira, usando como exemplo o jogador que foi convocado quase que de última hora, depois de se destacar no Atlético-PR, e ganhou a posição na fase final da competição. "Ele cresceu de produção a cada treino, a cada jogo, pegou a confiança do treinador e foi embora".

O treinador era justamente Felipão. Depois de entrar pela primeira vez diante da Costa Rica, na última partida da primeira fase, e atuar bem também nas oitavas de final, em jogo contra a Bélgica, o meio-campista tomou a vaga de Juninho Paulista, iniciou como titular o duelo com a Inglaterra e não deixou o time até o apito final da decisão. História na qual o meia Fernandinho se espelha, 12 anos depois. Os dois começaram a carreira no PSTC, de Londrina, e despontaram no Atlético-PR.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Fernandinho ouviu o exemplo de Thiago Silva e lembrou que o meio-campista citado é uma inspiração para ele
"O Kléberson foi o jogador que mais me inspirou, por ter saído do mesmo lugar que eu, ter tido uma história parecida. O meu sonho, o meu objetivo, é conquistar tudo o que ele conquistou na Seleção", admite Fernandinho, atualmente no Manchester City e na reserva da equipe nacional, mas motivado a mostrar a Felipão que pode repetir Kléberson.

"Fui um dos últimos a serem confirmados para a Copa, após o amistoso na África do Sul, e continuei trabalhando na Inglaterra visando à convocação. Tive o imprevisto de ficar fora desse primeiro amistoso (contra o Panamá, na terça-feira), mas estou buscando espaço. Temos outro amistoso na sexta-feira, e espero participar", avisa o meia, que provavelmente terá mesmo chance diante da Sérvia, no Morumbi.

Chances que, lembra Thiago Silva, sempre são consideradas pelo treinador. "O Felipão fala a verdade: não tem titular. Eu sou capitão, mas não tenho lugar cativo. Por isso, passei esses dias todos treinando bastante, porque tanto Dante quanto o Henrique têm condição de ficar no meu lugar. Por estar na frente deles hoje, vou buscar regularidade para me manter no time, já que todos têm condições absolutas de estar em campo", ressalta.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade