Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Cazorla revela conversas sobre desmanche, mas defende del Bosque

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Treino da atual seleção campeão do Mundo acontecendo no CT do Caju, mas poucas atenções voltadas para o campo de jogo. Muito mais interessantes do que a movimentação dos atletas, nas rodas de conversas entre jornalistas as justificativas pelas derrotas já não eram o principal assunto. Com a eliminação precoce, o processo de desmonte do grupo, com a saída de seis, até sete atletas, era a pauta principal.

Convocado desta sexta-feira para a coletiva, o meia Santí Cazorla aproveitou para pedir respeito, mas revelou que o desmanche da Espanha é eminente. “Muitos jogadores já disseram que vão sair e, depois de tantos a nos juntos, será uma pena. E temos que dar os méritos a eles pelo que fizeram pela Espana”, disse.

Outro que até então parecia garantido, mas passou a ser bastante questionado, é o técnico Vicente del Bosque. Em relação ao ‘Míster’, o meia acredita que pode ainda ser um bom nome para conduzir esse processo. “Vicente tem o apoio de todo o grupo, está a muito tempo conosco, conquistou coisas importantes. Temos um momento de transição e muitos jovens bons jogadores”, concluiu.

AFP
Cazorla admite que Espanha pode mudar, mas defende o técnico Vicente Del Bosque

Sara Carbonero – Uma novidade na área de treino do CT do Caju foi a presença da jornalista Sara Carbonero. Mulher do goleiro Iker Casillas, um dos jogadores mais responsabilizados pela queda precoce da Fúria na Copa, a repórter-celebridade permaneceu no local por cerca de 15 minutos, afastada dos demais profissionais de imprensa, sentada em um banco com olhar melancólico, semelhante ao do marido, que visivelmente sentiu a eliminação.

Em 2010, a história do casal surgiu com protagonismo na África do Sul. Primeiro com Carbonero sendo crucificada pela derrota na estreia, diante da Suíça. Depois, pelo beijo do goleiro após a decisão, catapultando a jornalista para o mundo das celebridades.