Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Chile acusa diretor da CBF de agredir jogador no intervalo

Belo Horizonte (MG)

A disputa entre Brasil e Chile pelas oitavas de final da Copa do Mundo de 2014 saiu do gramado, na tarde deste sábado no Mineirão. Quando as duas equipes deixavam o campo no intervalo do primeiro para o segundo tempo, uma confusão generalizada se instaurou no túnel que leva aos vestiários e a delegação chilena. De acordo com a imprensa chilena, o atacante Pinilla teria sido agredido pelo diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva.

A confusão começou logo após o fim do primeiro tempo com uma discussão entre o atacante Fred e o defensor chileno Jara, iniciada por um tapa do jogador brasileiro na cabeça de adversário. Os ânimos no Mineirão pareciam controlados quando os atletas ainda estavam em campo, mas no túnel do vestiário, utilizado pelos dois times, teriam ficado alterados uma vez mais. A Fifa não divulgou imagens do ocorrido, nem se pronunciou sobre o assunto.

A rivalidade entre os dois países foi acirrada nos dias que antecederam o confronto pelas oitavas de final do Mundial por declarações de jogadores chilenos, que disseram temer um possível favorecimento da arbitragem ao Brasil, que joga em casa o campeonato em busca do hexa.

Nesta sexta-feira, véspera do confronto, um jornalista chileno questionou Luiz Felipe Scolari e Thiago Silva sobre o assunto na entrevista coletiva, mas Paiva não deixou que os integrantes da Seleção respondessem. Ele assumiu o microfone e afirmou que a pergunta era ridícula e demonstrava falta de respeito ao povo brasileiro.

Em campo, Brasil e Chile fizeram um duelo também acirrado com empate por 1 a 1 nos 90 minutos e persistência da igualdade na prorrogação. Na disputa por pênaltis, o Brasil venceu por 3 a 2 e se classificou às quartas de final da Copa do Mundo, em que enfrentará a Colômbia.

AFP
Atacante Pinilla teria sido agredido por diretor da CBF em confusão no vestiário do Mineirão