Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Chileno leva bola ao Maracanã, e torcida se diverte com chutões

Tossiro Neto Rio de Janeiro (RJ)

Quatro horas antes da partida contra a Espanha, a torcida chilena já se concentra em bom número (muito superior ao dos europeus) no entorno do Maracanã. Regada a muita cerveja, a festa ficou ainda mais divertida quando um torcedor permitiu que a bola de futebol que carregava consigo fosse chutada para o alto por quem quer que a apanhasse.

A brincadeira começou em frente ao portão 9 do estádio, em um tradicional boteco localizado na esquina entre as ruas Eurico Rabelo e Isidro de Figueiredo. Assim que o rapaz deu o primeiro chutão para cima, os demais chilenos foram se juntando e fecharam a rua, à qual têm acesso apenas veículos credenciados ou autoridades.

No início, algumas pessoas distraídas foram atingidas pela bola, o que motivou ainda mais risadas. Um senhor de idade deixou o celular cair e se espatifar e não perdeu a esportiva ao recuperá-lo no asfalto. Em seguida, um policial militar que passava pela calçada foi surpreendido por uma bolada no braço direito, mas não se irritou e até sorriu diante da diversão.

Chutes muito longes eram vaiados. Chutes muito alto tinham sua trajetória acompanhada por um coro de admiração. "Ohhh", gritavam. O passatempo dos sul-americanos, então, foi naturalmente adquirindo regras implícitas, e os balões mais bem avaliados passaram a ser aqueles que atravessavam a rua por cima dos carros e caminhões da polícia. Os corajosos que metiam a cabeça na queda da bola eram igualmente festejados.

Por duas vezes, a bola ficou presa nos galhos de uma árvore e caiu sozinha. Mais tarde, porém, ela não escapou dos fios de eletricidade. A solução foi atirar latas de cerveja. "Uhhh", lamentaram os chilenos, ao verem a primeira passar muito perto. Quando a segunda foi atirada e derrubou a bola, a festa se fez novamente. "Chi-chi-chi-le-le-le, viva Chile!", cantaram os torcedores.

O Chile, que jamais derrotou a Espanha, enfrenta a campeã mundial de 2010 a partir de 16 horas (de Brasília), em jogo válido pela segunda rodada do grupo B. Se vencer, o time treinado pelo argentino Jorge Sampaoli não apenas se classifica para as oitavas de final da Copa do Mundo como também eliminada antecipadamente o adversário.