Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Com atleta da seleção, palestinos fazem manifestação em congresso

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Na véspera da abertura da Copa do Mundo, os principais dirigentes da Fifa e das demais federações continentais se reúnem para o 64º Congresso da entidade maior do futebol, na capital paulista. Em frente ao hotel em que está sendo realizado o evento, nesta quarta-feira, um grupo de palestinos promoveu uma manifestação, pedindo punições à seleção israelense.

“O presidente da Federação Palestina (Jibril Arjoud) está no congresso. Há um ano que ele conversa com a Fifa para conseguir um mecanismo que funcione para que os jogadores palestinos possam ter liberdade de movimento dentro e fora da Palestina para competir. Isso não está funcionando muito bem, e presidente vai pedir sanções para Federação Israelense”, afirmou Roberto Kettlun, que atua pela seleção palestina e também pelo clube Hilal Al-Quds.

Nascido no Chile, filho de palestinos, Kettlun mora na Palestina e exibiu faixas, em português e inglês, bem em frente à entrada principal da reunião da Fifa. O grupo de cerca de 20 pessoas, que conta com apenas dois brasileiros, não bloqueou qualquer via e não tem programados novos atos durante a Copa do Mundo.

Luiz Ricardo Fini/Gazeta Press
Grupo se reuniu em frente ao hotel que recebe o congresso da Fifa, na capital paulista
“Isso não é um protesto, e sim uma manifestação pacífica para mostrar nossa bandeira e demonstrar a todo o mundo que nós existimos. A Palestina é reconhecida pela Fifa como um membro integral, assim como Brasil, Argentina, Chile, Itália... Estamos pedindo nossos direitos para poder jogar futebol livremente”, acrescentou o jogador.

Como o evento reúne os principais dirigentes do futebol mundial, há um forte aparato de segurança no local, não só com a Polícia Militar, mas também com integrantes do Exército.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade