Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Costa Rica deve poupar até cinco titulares contra a Inglaterra

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

A Costa Rica chegou para a Copa do Mundo como o grande azarão do grupo da morte com três campões mundiais: Itália, Inglaterra e Uruguai. Após surpreender a todos com a vitória na estreia, em cima dos uruguaios, os costarriquenhos passaram a sonhar com algo maior. Agora, classificados e a um empate de confirmar a liderança da chave, já se dão ao luxo de poupar jogadores contra a Inglaterra, nesta terça-feira, no estádio do Mineirão.

“Pode ser que mudem jogadores, mas poucos. Vamos manter o espírito competitivo. Muda-se os homens, mas não o estilo”, avisou o técnico Jorge Luis Pinto.

As principais possibilidades são a saída do atacante Joel Campbell para a entrada de Marco Ureña, assim como Cristian Bolaños deve ceder vaga para Diego Calvo, além do volante Yeltsin Tejeda e do zagueiro Oscar Duarte, que devem ser substituídos por José Cubero e Roy Miller, respectivamente.

Uma possível quinta alteração pode ser a troca do experiente zagueiro Michael Umaña por Johnny Acosta. “Somos 23 jogadores, todos estamos em condições de jogador, se o professor tomar a decisão, será importante, mas é uma decisão dele”, comentou Acosta.

Gazeta Press
Johnny Acosta deverá entrar no lugar do experiente Michael Umaña (Foto: Tiago Salazar)