Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Croácia melhora em relação à última participação, mas aumenta jejum

São Lourenço da Mata (PE)

Foram três Copas do Mundo consecutivas até 2010, quando a Croácia ficou de fora. Em 2014, passando pela repescagem das Eliminatórias Europeias, a equipe retornou, mas não conseguiu espantar um fantasma que surgiu em 2002: o de não passar da primeira fase.

Em 1998, na primeira vez que jogou a Copa do Mundo, a seleção croata da geração de Suker e Boban surpreendeu o mundo e chegou à semifinal, cainda para a campeã França. Na disputa pelo terceiro lugar, venceram os holandeses por 2 a 1.

Desde então, a Croácia não conseguiu mais repetir as boas campanhas. Em 2002, também com o México no grupo – além de Itália e Equador, a Croácia fez apenas três pontos (venceu a Itália e foi derrotada por México e Equador) e ficou em terceiro lugar.

AFP
O goleiro Stipe Pletikosa esteve presente nas últimas três Copas da Croácia. (Foto: Emmanuel Dunand).
Em 2006, a estreia foi contra o Brasil, com derrota. Depois, mais dois empates - contra Austrália e Japão – deixaram os europeus em terceiro lugar da chave, à frente do Japão e atrás dos brasileiros e dos australianos.

Em 2010, os croatas não conseguiram superar Inglaterra e Ucrânia em seu grupo nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo e não conseguiram carimbar o passaporte para a África do Sul.

Agora, em 2014, mesmo apontada como favorita à segunda vaga do Grupo A - que ainda contava com Brasil, México e Camarões, a Croácia não espantou o fantasma. A geração liderada por Mandzukic venceu apenas uma partida (4 a 0 sobre os africanos) e ficou com o terceiro lugar, novamente com três pontos. A campanha foi similar à de 2002.