Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Croata vê juiz pró-Brasil: “Foi ridículo e isso pode virar um circo”

William Correia São Paulo (SP)

Niko Kovac chegou à sala de entrevistas coletivas do estádio de Itaquera escolhendo palavras e dizendo que era justo parabenizar a Seleção pela vitória na estreia da Copa do Mundo, mas não conseguiu se conter. O técnico da Croácia considera normal algumas vantagens a um anfitrião. No entanto, prevê um “circo” caso lances como o toque de Lovren em Fred na grande área sejam vistos como pênalti.

“Todos no estádio e as duas bilhões de pessoas que viram o jogo pela televisão viram que não foi pênalti. Se continuar assim, teremos 100 pênaltis na Copa. Foi ridículo”, avisou, ressaltando que outras equipes também podem sofrer com as decisões dos juízes ao longo deste Mundial.

“Quando chegamos a algum lugar, o anfitrião pode ter vantagem e o Brasil é o grande favorito, mas as regras do futebol servem para os dois times e o slogan da Fifa é respeito. Se continuarmos dessa forma, vai virar um circo. Sou o primeiro a dizer isso porque fomos os primeiros a jogar contra o Brasil”, avisou Kovac, reiterando, porém, que o camisa 9 brasileiro é inocente.

“O Brasil não precisa da ajuda da arbitragem e não têm culpa pela arbitragem. O Fred tem 85 kg e não acho que consegue ser jogado de uma forma tão fácil, mas todos somos profissionais e não posso culpá-lo porque todos fazem isso, faz parte do futebol. O árbitro é que estava bem posicionado, a seis metros do lance, com uma boa visão, viu tudo e tomou aquela decisão”, questionou.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
O lance do pênalti sobre Fred foi o que mais gerou reclamação da seleção croata

A raiva do técnico era do árbitro japonês Yuichi Nishimura. “Brasil e Croácia fizeram um excelente jogo de abertura, mas não tiveram um árbitro de primeiro nível. Não gosto de culpar a arbitragem ou qualquer outra pessoa e me culpo por não ter enfatizado na minha entrevista antes do jogo que me avisaram que os jogadores caem sem receber falta. Eu me culpo por não ter enfatizado isso”, lamentou.

O técnico também viu falta em croata no gol de Oscar. “Os meus garotos lutaram por dois anos para chegar à Copa do Mundo, trabalharam arduamente, se prepararam muito e enfrentar isso foi difícil. Imaginem como estão agora, como se sentem. Mas me sinto orgulhoso da seleção croata porque merecíamos, pelo menos, um ponto”, conformou-se.

AFP
Niko Kovac reclamou da arbitragem do japonês Yuichi Nichimura (Foto:Dimitar Dilkoff)

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade