Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

David Luiz relata “dor desde o início” e superação em pênalti

São Paulo (SP)

O zagueiro David Luiz era dúvida para a partida do Brasil contra o Chile, mas foi titular, marcou um gol no tempo normal e ainda converteu seu pênalti. Depois de ter assegurado a classificação, o jogador revelou que teve de suportar as dores nas costas durante toda a partida, neste sábado, em Belo Horizonte.

“Pensei que não fosse jogar, mas todos me deram força e me fizeram acreditar, não me deixaram ir abaixo. Tratei de manha até a noite, e hoje desde 7 horas da manhã. Senti dor desde o início, mas fico feliz por ter dado tudo certo”, vibrou o atleta, em entrevista à TV Globo.

Quando o tempo normal da partida foi encerrado, David Luiz até recebeu uma massagem do médico José Luiz Runco, enquanto os jogadores conversavam no gramado e recebiam as orientações da comissão técnica. Depois disso, o zagueiro ainda suportou a prorrogação inteira e foi o primeiro a cobrar pênalti.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
David Luiz era dúvida por conta de dores nas costas, mas jogou o tempo inteiro e até bateu pênalti
“Ontem (sexta), senti as dores nas costas bem no momento em que fiz uma cobrança no treino de pênaltis. Senti muita dor. Quando o Felipão me perguntou se eu seria o primeiro a bater hoje, falei que sim, porque, se a dor não me matou ontem, poderia bater também. Tive cabeça fria e tratei de esquecer a atmosfera. Nós treinamos pênaltis desde o início porque somos humildes, sabíamos que um dia precisaríamos”, comentou.

O Brasil abriu o placar no primeiro tempo. Depois de cobrança de escanteio de Neymar, Thiago Silva desviou de cabeça, e Jara mandou contra o próprio gol em disputa com David Luiz, mas o defensor avisa que também tocou na bola.

“Depois que ele tocou, pegou em mim, ralou um pouco. Foi um gol do grupo, de bola treinada, porque o Felipão sempre faz isso com a gente. O merecimento não é só para mim, mas de todo o grupo. É um gol que coroa nosso trabalho”, concluiu o atleta, que foi confirmado pela Fifa como autor do gol. Depois do empate por 1 a 1 no treino normal, o Brasil venceu por 3 a 2 nos pênaltis.