Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

De volta ao Fluminense, Cícero recebe número que eternizou volante

Rio de Janeiro (RJ)

Cinco. O número que serve, comumente, para caracterizar volantes de contensão, será utilizada por Cícero em seu retorno ao Fluminense. O meia de articulação, eleito o melhor jogador do Campeonato Paulista, defendendo o Santos, assinou por quatro temporadas e mostrou-se motivado para o desafio no Tricolor, onde herdará a camisa de Marcão, ídolo das Laranjeiras.

“É muito gratificante para mim estar de volta ao Fluminense. Aqui vivi um período que me projetou mundialmente. Além do mais, é especial retornar nesta data, quando o clube ganhou o único título da Copa do Brasil”, sintetizou, fazendo alusão à vitória por 1 a 0 sobre o Figueirense, conquistada com gol do volante Roger.

Cícero tinha contrato com o Santos até dezembro deste ano e poderia assinar um pré-contrato com qualquer equipe a partir de junho. O valor da transação não foi divulgado, contudo, a multa recisória do meia está avaliada em 6 milhões de euros (equivalente a R$ 19 milhões). Neste contexto, dono de 50% dos direitos econômicos do atleta, o Alvinegro praiano não abriu mão de receber R$ 9 milhões para liberá-lo.

Sua saída da Vila Belmiro se deve ao pedido de aumento salarial. Em solo praiano, o então camisa 8 recebia R$ 350 mil mensais, porém, queria R$ 500 mil. Irredutível, a diretoria santista tentou implementar R$ 50 mil a mais em seu ganho mensal, mas não houve acordo.

Sobre o novo reforço, o técnico Cristóvão Borges expôs sua satisfação e comemorou a chegada de um atleta versátil: “O perfil do Cícero nos ajuda a mudar a formação, o modo de jogar. A disputa por posições será benéfica para nós, pois poderemos testar várias funções”, finalizou.

Nelson Perez/Fluminense FC
Camisa 8 no Santos, Cícero recebeu a 5, do volante Marcão, em seu retorno ao clube das Laranjeiras

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade