Copa do Mundo 2014/ Seleção Brasileira - ( )

Diretor da CBF respeita suspensão, mas diz que Fifa terá verdade

Tossiro Neto Teresópolis (RJ)

Suspenso de um jogo da Copa do Mundo por, segundo a Fifa, ter agredido o atacante Mauricio Pinilla (no intervalo da partida de sábado, contra o Chile, em Belo Horizonte), o diretor de comunicação da Confederação Brasileira de Futebol, Rodrigo Paiva, manifestou-se na tarde desta segunda-feira.

"Respeito, como sempre respeitei, as decisões da FIFA. O caso está sendo investigado pelo Comitê Disciplinar da entidade, e o mesmo já tem à sua disposição provas da conduta reprovável por parte de membros da delegação chilena e que trarão luz à verdade dos fatos", escreveu o assessor de imprensa, em nota divulgada pelo site da CBF.

No sábado, Paiva havia desconversado quando questionado sobre o assunto. "Rolou uma discussão, e uma aglomeração se formou, mas foi entre as comissões técnicas, não teve jogador envolvido. O assistente do Sampaoli (técnico do Chile) começou a xingar, houve troca de empurrões. A arbitragem viu e apartou", comentou. Sebastian Baccacece, o auxiliar chileno, também minimizou o tumulto, mesmo depois da eliminação de sua seleção.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Rodrigo Paiva diz, em nota, que entende as medidas da Fifa, mas que logo a entidade conhecerá a verdade

O caso, então, passou a ser investigado pela Fifa, que, nesta segunda-feira, anunciou a suspensão preventiva do brasileiro por um jogo, a qual será cumprida na sexta-feira, diante da Colômbia, em Fortaleza. Segundo a entidade, a decisão foi tomada com base em imagens nas quais é possível ver Rodrigo Paiva acertando um soco no jogador da equipe adversária, no intervalo da partida disputada no Mineirão.

"O Comitê Disciplinar abriu procedimento e está analisando. E isso tem a ver com a expulsão dele durante o jogo Brasil e Chile. Com relação a isso, ele pegou um jogo de automático. Será aplicado na próxima partida da Seleção Brasileira", declarou a porta-voz da Fifa, Delia Fischer.

A punição poderá aumentar nos próximos dias. Apesar do gancho imediato, o diretor da CBF poderá trabalhar normalmente no pré-jogo e também nos treinamentos da Seleção na Granja Comary, em Teresópolis.