Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Diretoria do Botafogo não tem pressa para negociar o zagueiro Dória

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O zagueiro Dória é tratado pela diretoria do Botafogo como o jogador com mais potencial de render uma alta quantia caso seja negociado na metade deste ano, quando se abre a janela de transferências para o futebol internacional. O jogador vem sendo muito valorizado por convocações para a Seleção Brasileira sub-20 e, com a camisa amarela, conquistou o título do Torneio de Toulon, na França, na semana passada. Os dirigentes, porém, não têm a menor pressa de fechar esta negociação e admitem a possibilidade de manter o atleta até o fim do ano.

Dória já despertou o interesse de grandes clubes do exterior. Manchester United, da Inglaterra, e Juventus, da Itália, chegaram a abrir negociações com o Botafogo no passado, mas elas não vingaram. Falava-se inclusive que o Milan faria grande carga pelo atleta, por indicação do holandês Clarence Seedorf, que vinha treinando o Rubro-Negro. Porém, como Seedorf foi demitido no início da semana, o assunto esfriou.

No Brasil, o Santos tem interesse em contar com o jogador, que foi indicado pelo técnico Oswaldo de Oliveira. O clube paulista vem negociando com um grupo de investidores que possui 60% dos direitos federativos do zagueiro. O restante cabe ao Glorioso. Porém, esse fundo pretende pagar ao Alvinegro muito menos do que o clube deseja receber.

Atualmente, o Botafogo só aceitar vender a sua parte pelos direitos federativos de Dória por 8 milhões de euros (cerca de R$ 24 milhões). Logicamente uma proposta perto deste valor será negociada. O que atrapalha é que o valor sugerido pelos investidores beira a casa de R$ 3 milhões.

Fábio Castro/Agif
Revelado pelo Botafogo, zagueiro de 19 anos continua sendo assediado por grandes times europeus
Diante deste cenário de incertezas, a diretoria do Botafogo cogita manter o jogador até o fim do ano, já que Doria é um dos ídolos da torcida, que está chateada com o mau começo do Botafogo no Brasileirão. O zagueiro forma dupla de zaga com o experiente Bolívar, tendo Dankler e André Bahia como os principais substitutos para o setor.

Além de definir a situação de Dória, o Botafogo trabalha no sentido de renovar contratos com vínculos até o fim do ano. Isso porque os jogadores nesta situação estarão livres a partir de 1 de julho para negociar com outros clubes do país e do exterior. O lateral direito Edilson se encontra nesta situação e será procurado para tratar de um novo vínculo. O jogador se identificou com a torcida do Botafogo, que valoriza sua entrega em campo, e deverá assinar compromisso por mais uma temporada.

Também com vínculo até o fim do ano, o zagueiro Bolívar não deverá ser procurado para uma renovação, pois ele está com o "filme queimado" com a diretoria por conta dos protestos do elenco pelos atrasos salariais. Na visão dos diretores do clube, o defensor foi um dos principais líderes do movimento e quase teve contrato rescindido no mês passado.

O elenco do Botafogo fica de férias até o dia 16 de junho, quando se reapresenta e começa a se preparar para o segundo semestre. É possível que aconteça um período de treinos no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O Alvinegro já usou o lugar algumas vezes no passado.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade