Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

"Do jeito que for": Iniesta não faz questão de vencer jogando bonito

Tossiro Neto Rio de Janeiro (RJ)

Campeã do mundo em 2010 jogando bonito, a Espanha se vê obrigada a, logo na segunda rodada da atual edição, vencer de qualquer jeito. Depois da goleada de 5 a 1 sofrida para a Holanda, na estreia da Copa do Mundo, a equipe dispensa o belo futebol em troca de um resultado positivo nesta quarta-feira, diante do Chile, no Maracanã.

"A primeira coisa que a gente precisa é vencer. A gente tem que ganhar do jeito que for. Vamos ter outras chances de jogar bom futebol", reconheceu Andrés Iniesta, antes do último treinamento da equipe, na tarde desta terça. "E depende do rival também. Pelo que a gente viu das partidas anteriores, o Chile é um adversário difícil, que exige muito na marcação. Vai ser marcação um contra um. Precisamos estar preparados para se superar e sair dessa marcação".

O meia foi além no argumento, lembrando que, por não poder sofrer novo tropeço, o duelo no Maracanã se tornou decisivo. "Vamos disputar o jogo como se fosse a final. Daremos nosso melhor para derrotar o Chile. Veremos como vai ser. O único objetivo que temos em mente é vencer e chegar à terceira partida com possibilidade de passar para a próxima fase", acrescentou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Camisa 6 espanhol lembrou que o fundamental, nesta quarta-feira, é sair do Maracanã com três pontos ganhos
Fernando Torres, que foi reserva na estreia e agora está cotado para entrar no time, tem opinião parecida. "Espero que a gente consiga ganhar mostrando o nível de futebol que essa seleção é capaz de apresentar, que nos fez campeões da Europa e do mundo. Mas, se não conseguir ganhar desse jeito, vai ter que ganhar de outro, porque, para nós, só nos serve ganhar amanhã. O único resultado positivo para nós é a vitória", opinou.

A manutenção ou não do tiki-taka, sistema de jogo com muita posse de bola e troca de passes, só poderá ser confirmada quando a bola rolar, já que o último treinamento do técnico Vicente del Bosque, na tarde desta terça-feira, foi liberado à imprensa por apenas 15 minutos. Mas, em linha semelhante de raciocínio à de seus jogadores, ele destacou o fundamental: vencer.

"Da minha boca, não vai se ouvir que vamos buscar uma goleada, porque seria até antidesportivo. Vamos tentar ganhar a partida, dentro dos limites. Buscaremos ser melhores do que eles", sintetizou o treinador, também sem confirmar qualquer mudança na escalação para enfrentar os chilenos.