Futebol/Copa do Mundo 2014 - ( - Atualizado )

Em busca da forma ideal, Neymar celebra 200º gol e pede paciência

William Correia Goiânia (GO)

Com o gol de falta marcado no primeiro da vitória por 4 a 0 da Seleção Brasileira sobre o Panamá, em amistoso realizado no Serra Dourada nesta terça-feira, o atacante Neymar chegou à marca de 200 gols feitos ao longo da carreira como jogador profissional. Após o apito final, o craque não escondeu a felicidade por ter alcançado mais uma marca importante, e revelou que não esperava chegar ao feito com a camisa da Seleção.

"Feliz por ter cumprido mais uma meta em minha vida, não sabia que sairia com a camisa da Seleção, mas estou feliz e espero poder fazer muito mais", afirmou o jogador, que, apesar de ter sido um dos melhores em campo, ainda não está com 100% de sua condição física.

Ao projetar que ainda precisa melhorar cerca de 30%, o camisa 10 da Seleção Brasileira avaliou sua participação nesta terça-feira, quando marcou gol de falta, deu assistência e ainda aplicou belos dribles sobre o adversário. "A gente sofreu um pouco no começo, por causa do calor, pelo campo também, que estava meio irregular, mas a gente foi se acertando, nosso time teve mais calma, e começamos bem. Feliz pelos gols, por ter ajudado a equipe, principalmente. Procuro sempre fazer o melhor para o time, buscando jogo, dando assistência ou fazendo gol", disse o craque brasileiro.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Neymar comemora o gol de falta que abriu a goleada do Brasil sobre o Panamá, em Goiânia

Após algumas vaias no início do jogo, quando a equipe de Luiz Felipe Scolari não fazia uma boa apresentação, a torcida presente no estádio Serra Dourada se rendeu ao talento de Neymar. Ainda no primeiro tempo, o jogador foi o responsável por abrir o placar, com belo gol de falta, e ainda encontrou espaço para dar "chapéu" e colocar a bola entre as pernas do adversário.

Logo no primeiro minuto da etapa complementar, o camisa 10 deu uma assistência de calcanhar para o gol de Hulk, fazendo com que a torcida gritasse o seu nome em Goiânia. "Fico feliz pelo carinho, pela torcida hoje ter apoiado até o fim. No final fui lá agradecer este carinho", explicou Neymar, que, mesmo após o apito final, permaneceu em campo, atendendo até aos jogadores adversários que pediam autógrafos.

Nove dias antes da estreia na Copa do Mundo, o jogador, que se destaca pela maturidade, mesmo com pouca idade, revela que a disputa da competição ainda está longe de parecer realidade. "Estou muito contente, é um sonho que esta prestes a se realizar. A ficha ainda não caiu. Acho que quando as seleções começarem a chegar, a ficha vai cair. Parece que a gente está em um sonho".

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade