Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Em Minas, chilenos se preparam para jogo decisivo contra Espanha

Belo Horizonte (MG)

Após estrear com vitória por 3 a 1 em Cuiabá (MT), diante da Austrália, em jogo disputado na Arena Pantanal, a delegação chilena retornou à concentração, no complexo esportivo da Toca da Raposa, em Belo Horizonte (MG), na madrugada deste sábado, para reiniciar a rotina de treinamentos visando a partida decisiva contra a Espanha, dia 18, no Rio de Janeiro.

Uma vitória diante da atual campeã mundial é fundamental para as pretensões da equipe no Mundial. No momento, o Chile é o segundo colocado do grupo B, com a mesma pontuação da líder Holanda, perdendo somente no saldo de gols – os holandeses tem quatro gols de saldo e os chilenos apenas dois.

Por outro lado, um resultado positivo em favor do Chile praticamente mina as chances de classificação da Fúria na fase de grupos. Os espanhóis, até o momento, estão com a pontuação zerada e um saldo negativo de quatro gols e precisam vencer a segunda partida caso quiserem brigar por uma das duas vagas as oitavas de final.

O meio-campista chileno Felipe Gutiérrez falou sobre a importância de uma vitória diante os espanhóis. “Vai ser uma partida de vida ou morte para eles e uma verdadeira final para nós, já que em caso de vitória estaríamos praticamente classificados. Vamos jogar como sabemos e tentar ganhar”.

O atacante da La Roja, Esteban Paredes, comentou a estratégia que os chilenos devem adotar para frear o toque de bola espanhol: a marcação pressão. “Estamos treinando muito a marcação pressão. Nenhuma equipe pressiona como nós fazemos e contra a Espanha não será diferente. Não pensamos em buscar o empate e sim em vencer. Temos que estar concentrados durante o jogo inteiro para alcançar esse objetivo”.

Se na Arena Pantanal, com capacidade para 43 mil pessoas, a torcida chilena compareceu em peso e fez uma bela festa, incentivando a equipe do primeiro ao último minuto, na quarta-feira, no Maracanã, estádio com maior capacidade da Copa – 74 mil pessoas -, a torcida deve preencher as arquibancadas e, à capela, entoar o hino da seleção em uníssono, começando o espetáculo antes do apito inicial.

AFP
Presença da torcida chilena em Cuiabá deve ser o prenúncio de uma festa maior ainda no Maracanã, dia 18 (Foto: Martin Bernetti/AFP)

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade