Futebol/Copa do Mundo 2014 - ( - Atualizado )

Espectador, Lúcio se compara a David Luiz e aponta Brasil como favorito

Vítor Dalseno, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Capitão da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2010, o zagueiro Lúcio, do Palmeiras, acompanha o Mundial pela primeira como espectador desde 1998. Convocado para as duas Copas seguintes, o pentacampeão vê David Luiz, titular da zaga ao lado de Thiago Silva, como jogador com as características que mais se assemelham às suas.

“Tive a oportunidade de jogar com os dois (David Luiz e Thiago Silva) na Seleção, em 2011. Os dois são grandes jogadores, o Brasil está muito bem representado. Acho que o David Luiz é o que mais se parece comigo – um pouco mais de força, raça, determinação. Não que o Thiago não tenha isso, é um líder”, afirmou Lúcio após o treino do Palmeiras, nesta quarta-feira.

Sem demonstrar mágoas por não poder defender a Seleção em uma Copa disputada no Brasil, o zagueiro admitiu que sente saudades de vestir a amarelinha, o que fez 103 vezes ao longo da carreira.

AFP
O então técnico Dunga escolheu Lúcio para ser o capitão da Seleção na Copa do Mundo de 2010
“Saudade sempre existe. Aquilo que é bom, você vai querer viver de novo. Mas estou muito feliz por tudo que já fiz na Seleção. O tempo que eu passei lá foi muito vitorioso, consegui representar bem a Seleção Brasileira. Agora, torço pelos companheiros que estão lá”, disse.

Confiante no título do hexacampeonato mesmo depois do empate sem gols contra o México, nesta terça-feira, o zagueiro acha que a inexperiência dos jogadores brasileiros em Copas do Mundo pode atrapalhar. Entre os convocados, apenas Júlio Cesar, Thiago Silva, Daniel Alves, Maicon, Ramires e Fred já tinham disputado o Mundial.

“Corre esse risco, mas com a qualidade dos jogadores a Seleção tem condição de continuar fazendo um bom trabalho. Na minha opinião, o Brasil é um dos grandes favoritos, mas precisa mostrar mais dentro de campo”, declarou.

Além do Brasil, o zagueiro aposta em Holanda, Alemanha e Itália como favoritas à conquista do título. “E tem as surpresas, como Chile e Bélgica, que vem mostrando um bom futebol”.