Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Evento-Fifa tem veto sobre Catar, correção de Blatter e erro de nomes

Yan Resende, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

O discurso de otimismo tomou conta do evento da Fifa nesta quinta-feira, em São Paulo. Com sete dias para a abertura da Copa do Mundo, também na capital paulista, Joseph Blatter, Jêróme Valcke, José Maria Marin e Aldo Rebelo tentaram não transparecer qualquer preocupação com possíveis problemas de organização. As declarações pareciam ensaiadas, mas, ao longo da coletiva foi possível notar momentos de tensão.

José Maria Marin falou muito pouco, fez apenas um discurso inicial, no qual leu algumas palavras, enalteceu a cidade de São Paulo, que recebe a comitiva da Fifa até a abertura da Copa, garantiu que as seleções serão muito bem recebidas no país, mas não deixou de cometer uma gafe. Ao cumprimentar o secretário-geral da entidade máxima do futebol, o presidente da CBF se dirigiu a Jêróme ‘Ualcke’.

A gafe com o nome do francês, porém, não foi a única da cerimônia. Aldo Rebelo, ministro dos Esportes, foi chamado de ‘Rabelo’ em dois momentos da entrevista coletiva. O mal estar entre os presentes na mesa ainda pôde ser notado em mais dois momentos: ao ser feita uma pergunta sobre a Copa do Catar e quando Joseph Blatter corrigiu seus companheiros.

AFP
Em um evento muito bem organizado pela Fifa, os convidados não deixaram de cometer suas gafes
Ao falarem sobre a escolha do Brasil, foi indicado que o país teria sido o único que se candidatou a receber o evento da Fifa em 2014. Joseph Blatter, porém, não gostou da afirmação. O mandatário alegou que outros países, como a Colômbia, também se prontificaram em ser a sede, mas, após receberem as exigências da entidade, teriam desistido na concorrência.

Já com relação à Copa do Catar, antes mesmo de qualquer pronunciamento, foi avisado pela organização que as perguntas relacionadas ao tema poderiam não se respondidas por Jerome Valcke e Joseph Blatter. Ao ser questionado, o mandatário da Fifa se mostrou visivelmente irritado, alegando que as suspeitas de suborno seriam avaliadas o Congresso da próxima semana, também em São Paulo.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade