Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Exigência de elenco forte não faz Henrique temer concorrência

Yan Resende, especial para a GE.Net Atibaia (SP)

O Palmeiras ainda não confirmou a chegada do argentino Pablo Mouche, mas o próprio jogador admitiu estar feliz por ter fechado com o clube do Palestra Itália. A chegada do atacante indicado por Ricardo Gareca, no entanto, não assusta os seus concorrentes do setor. Depois de fechar a primeira parte do Campeonato Brasileiro como titular, Henrique afirmou que a nova contratação vem para fortalecer ainda mais a equipe alviverde.

“Quando chegar o jogador será da mesma maneira que foi quando eu cheguei, com certeza será bem recebido. O Campeonato Brasileiro é longo, e a gente precisa de um elenco qualificado. Já temos um plantel bom, então quem tem a ganhar com a chegada de um jogador é o Palmeiras”, disse o atacante, que fez o primeiro treinamento na cidade de Atibaia na manhã desta segunda-feira.

Divulgação
Atacante Henrique não teme concorrência no Verdão (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
Henrique chegou ao Palmeiras em um momento conturbado, no qual o clube do Palestra Itália perdia Alan Kardec, após uma polêmica negociação que rende o rompimento de relações com o rival São Paulo. O atacante, porém, ‘caiu como uma luva’ na equipe. Antes que fosse contestado, marcou gol nas quatro primeiras partidas com a camisa alviverde e conquistou o torcedor.

Agora, no retorno do Campeonato Brasileiro após a Copa do Mundo, o jogador mostra cautela com relação à quantidade de gols. “O meu objetivo é estar jogando. O Ricardo ainda está conhecendo os jogadores, mas estou sempre pronto para, quando for possível, balançar as redes”, garantiu o jogador, que deve ser titular do Palmeiras na retomada da competição nacional.

Sob o comando de Ricardo Gareca, o elenco alviverde permanece em Atibaia, no interior de São Paulo, até o dia 2 de julho, quando retorna à Academia de Futebol, na capital do estado. No retorno ao Campeonato Brasileiro, o Palmeiras já terá um clássico pela frente, contra o Santos, marcado previamente para o dia 17 de julho, mas sem local definido.