Futebol/Copa do Mundo 2014 - ( - Atualizado )

Federação Uruguaia apresenta defesa de Suárez: “Não houve mordida”

Rio de Janeiro (RJ)

O presidente da Federação Uruguaia de Futebol, Wilmar Valdez, trabalhou durante a última madrugada no documento de defesa a Luis Suárez, que virou alvo de investigação da Fifa pela mordida que deu no zagueiro italiano Giorgio Chiellini, na vitória do Uruguai sobre a Itália, na última terça-feira, em Natal. Na tese, já entregue à entidade máxima do futebol, os uruguaios argumentam que não houve agressão.

“Não houve nenhuma mordida. Foi uma jogada casual, em que o jogador (Suárez) perde o equilíbrio e, então, se produz o choque. Pode ter sido um golpe na nuca, no pescoço, nas costas. E é isso que se vê, um choque, e nada mais”, explicou Ernesto Dehl, que ajudou a escrever a tese de defesa, em entrevista ao jornal Ovación.

O principal envolvido, Luis Suárez, não deve depor para tentar se defender. De acordo com o Ovación, a tese da Federação Uruguaia se baseia em vídeos, imagens e um texto com argumentos jurídicos.

Caso seja punido, Suárez deve perder o próximo jogo – as oitavas de final, contra a Colômbia, sábado – e corre o risco de ficar fora do restante da Copa, caso o Uruguai avance. Se a Fifa decidir suspender o jogador, os uruguaios não poderão recorrer.

AFP
Após lance polêmico, Suárez sente os dentes e Chiellini leva a mão ao ombro esquerdo