Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Felipão aponta início ruim, mas acha que “teste valeu a pena”

William Correia, enviado especial Goiânia (GO)

O técnico Luiz Felipe Scolari não usou o placar por 4 a 0 para esconder os erros da Seleção Brasileira no amistoso desta terça-feira, contra o Panamá. Depois do triunfo em Goiânia, o treinador advertiu que a equipe não teve um bom início de partida.

“Nos primeiros 20 minutos, pedi para marcar em cima, mas nossa conexão de defesa para o meio não estava correta, não tinha sequência da primeira para a segunda bola. Nós queríamos marcar em cima, mas estávamos desarrumados. Depois, nós nos acertamos, começamos a compactar e marcar um pouco melhor”, avaliou.

Felipão explicou que a bola ficava solta para os defensores, mas o Brasil só conseguiu trabalhar as jogadas quando Oscar passou a ser mais acionado. A Seleção, então, abriu o placar aos 26 minutos do primeiro tempo, em falta bem cobrada por Neymar, que se destacou na partida.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Felipão entende que longo tempo sem atuar junto colaborou para início ruim da Seleção
O jogo contra o Panamá foi o primeiro do Brasil depois da convocação final para a Copa do Mundo. O elenco se apresentou a Felipão na segunda-feira da semana passada e, apesar da dificuldade inicial, controlou as ações no amistoso contra os panamenhos.

“Dentro da projeção que fizemos do primeiro teste, era normal enfrentar uma seleção que tivesse um pouco menos de potencial do que a de sexta, porque os jogadores não se encontram prontos. O teste valeu a pena e, agora, vamos continuar neste ritmo até sexta, para depois estarmos em um nível bem melhor contra a Croácia”, acrescentou.

Antes do amistoso desta terça, o Brasil não entrava em campo desde 5 de março, quando derrotou a África do Sul em amistoso. O próximo compromisso está agendado para sexta, em partida preparatória diante da Sérvia, no Morumbi.

“Temos de saber também neste momento que faz três meses que este grupo não jogava junto e tem sete dias de treinamento até agora. Isso dá certo desconto, mas os primeiros 20 minutos poderiam ter sido bem diferentes se tivéssemos outra seleção com nível bem maior”, ponderou o técnico.

A expectativa de Felipão é de que a Seleção Brasileira esteja pronta para a abertura da Copa do Mundo, diante da Croácia, dia 12 de junho, na Arena Corinthians.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade