Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Felipão incentiva Portugal: "Perdemos estreia em 2004 e fomos à final"

Helder Júnior, enviado especial Fortaleza (CE)

Dono de passagem marcante como técnico da seleção portuguesa, Luiz Felipe Scolari só teve tempo para ver os primeiros 45 minutos da estreia do time contra a Alemanha, mas soube da goleada germânica por 4 a 0 e tratou de mandar, à distância, um incentivo aos amigos lusitanos. O atual comandante da Seleção Brasileira lembrou que em celebrado sucesso da equipe nacional, há dez anos, foi necessário superar um péssimo início.

“Quero lembrar a Portugal e aos amigos portugueses que na Eurocopa de 2004, quando eu era o técnico, perdemos o primeiro jogo e nos classificamos. O único incentivo que posso dar, antes de conversar com o pessoal, é que perdemos lá e fomos à final”, recordou Felipão.

No campeonato continental de seleções sediado em Portugal, o time de Scolari perdeu da Grécia por 2 a 1, mas avançou como líder de seu grupo, eliminando a Espanha, e passou no mata-mata por Inglaterra e Holanda até ser derrotado na decisão, mais uma vez, pela Grécia, por 1 a 0.

Independentemente da frustração de dez anos atrás, o treinador vê na equipe atual possibilidades de se recuperar nesta Copa do Mundo. “Portugal tem essa chance de se reestruturar, partir para a vitória e se classificar. Existe essa possibilidade, e Portugal tem time para isso”, apontou.

Divulgação/CBF
Técnico só assistiu ao primeiro tempo da derrota lusitana com o auxiliar Flávio Murtosa e o zagueiro David Luiz
Felipão acompanhou só o primeiro tempo da derrota por 4 a 0 sobre a Alemanha. Ao lado de seus companheiros da comissão técnica da Seleção Brasileira e de David Luiz, zagueiro que despontou pelo Benfica antes de ir para o Chelsea, assistiu à partida em televisão no refeitório do hotel que abriga a delegação em Fortaleza e foi dar entrevista e comandar treino no Castelão quando os germânicos já venciam por 3 a 0 e Pepe tinha sido expulso.

Além do vice-campeonato europeu em 2004, Felipão alcançou com Portugal a quarta colocação na Copa do Mundo de 2006 e parou nas quartas de final da Eurocopa de 2008, quando se despediu do cargo para assumir o Chelsea.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade