Futebol - ( - Atualizado )

Felipão pede que atletas aproveitem última folga antes de sacrifício

Marcos Guedes e William Correia São Paulo (SP)

Terminada a vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, na tarde de sexta-feira, Luiz Felipe Scolari conversou rapidamente com os jogadores da Seleção Brasileira no vestiário do Morumbi, em São Paulo. Eles foram liberados para uma última folga, com reapresentação marcada para o domingo, na hora do almoço, em Teresópolis.

“Na minha palavra final com eles, disse: ‘Aproveitem bem hoje e amanhã’. Depois de domingo, temos trinta e poucos dias em que ninguém vai querer saber de mais nada, só de Seleção”, afirmou o treinador, satisfeito com a preparação para a Copa do Mundo. “O que tinha de ser feito em teremos de planejamento foi feito.”

Felipão recordou a visita recebida pelo grupo na última quinta. Os ex-técnicos Rubens Minelli e Candinho discursaram na concentração verde-amarela, e o primeiro adotou uma linha de raciocínio que agradou bastante o atual comandante da Seleção Brasileira, repetindo diversas vezes a palavra “sacrifício”.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Felipão quer trocar um mês de esforço por quatro anos com o Brasil como campeão mundial
“O discurso do Minelli foi que o sacrifício será de trinta e poucos dias; a recompensa, de 1.430 dias. Sendo campeão, só vai começar outro campeonato depois de 1.430 dias. O Minelli foi espetacular. Se formos campeões, vamos dar 30 dias para o país, para a Seleção, e vamos usufruir 1.430”, sorriu o técnico.

Antes do tal sacrifício, os atletas terão um último momento de relaxamento, que, espera Scolari, será usufruído da melhor maneira possível. “Saiam, vivam a folga intensamente, porque depois de domingo encerrou”, recomendou o chefe, com uma de suas tradicionais caretas.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade