Futebol/Copa 2014 - ( )

Felipão segue vendo evolução do Brasil e pede mais contra o Chile

Brasília (DF)

Luiz Felipe Scolari viu o Brasil melhor no empate por 0 a 0 com o México do que foi na vitória por 3 a 1 sobre a Croácia na estreia. E apontou nova evolução no fechamento da primeira fase, com goleada por 4 a 1 sobre Camarões. Ele espera poder dizer o mesmo no próximo sábado, após o confronto das oitavas de final contra o Chile, em Belo Horizonte.

“Iniciamos em um nível muito inferior àquele em que estamos atualmente. Melhoramos, fomos equilibrando o grupo, não tivemos nenhum problema de lesão, nenhuma dificuldade no trabalho, acrescentando a cada dia uma coisa a mais”, afirmou o técnico, valorizando o último triunfo. “Não é possível que o time que jogou dessa forma contra a gente tenha três derrotas.”

De acordo com o gaúcho, a equipe está em um “nível quase ideal” para o início do mata-mata. “Estamos progredindo dia a dia, jogo a jogo. Mesmo com as dificuldades, fizemos quatro gols em Camarões. Poderia ter sido sete ou oito. E poderíamos ter levado mais um ou dois. Mas melhoramos desde o primeiro jogo e deveremos melhorar um pouquinho mais se quisermos passar pelo Chile, que é muito bom”, comentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Para Felipão, a disposição da Seleção está se confundindo com ansiedade em alguns momentos
Uma das preocupações de Felipão até a partida eliminatória do final de semana é controlar a ansiedade dos jogadores. Ele viu na vitória sobre Camarões algo que já havia observado nas rodadas anteriores, a vontade na busca pelo resultado atingir um ponto crítico.

“Fomos um pouquinho ansiosos demais. Estamos querendo mostrar muito mais. Calma, não precisa! Gostei da equipe com alguns altos e baixos, o que é normal. O time marca por pressão por dez minutos, fica dez sem marcar por pressão. Aí, perde uma ou duas jogadas e fica ansioso. Mas, no geral, melhoramos um pouco mais”, avaliou o gaúcho.