Futebol/ Copa do Mundo 2014 - ( - Atualizado )

Fifa proíbe e Irã e Argentina não treinam no gramado do Mineirão

Belo Horizonte (MG)

A Fifa prevê pelo menos um treino de cada seleção, um dia antes de um jogo, no gramado do estádio em que ocorrerá a partida. No entanto, argentinos e iranianos não tiveram esse privilégio e a entidade que regula o futebol no mundo alegou que essa medida foi tomada para preservar a grama do Mineirão.

O Irã teve a permissão de realizar apenas um passeio no estádio, mas sem fazer treinos táticos ou físicos que pudessem comprometer a qualidade do gramado. Já a Albiceleste preferiu continuar treinando na Cidade do Galo, o Centro de Treinamento do Atlético-MG, local onde está hospedada para concentração e treinamentos. O único argentino que marcou presença no Mineirão foi o técnico Alejandro Sabella, que deu entrevista coletiva à imprensa, nesta sexta-feira.

Os comandados do treinador português Carlos Queiroz chegaram ao palco da partida de sábado na parte da manhã e fizeram uma rápida reunião no centro do gramado. Depois, os iranianos foram treinar no estádio do América-MG, o Independência.

Chefe do departamento de comunicação da Fifa, Delia Fischer afirmou que a prática de proteger o gramado para o jogo é normal e que já foi realizada em outros Mundiais: “É algo que já aconteceu antes, para proteger o gramado para o jogo. Se o coordenador geral decidir que tem de proteger o campo, não pode haver treino no local. É apenas uma precaução que ocorreu também em 2006 e 2010”.

Com o empate na estreia diante da Nigéria, o Irã soma um ponto e está empatado com as Super Águias na segunda colocação. O objetivo mais realista é vencer a Bósnia na última rodada e torcer por uma combinação de resultados que dê a vaga aos persas nas oitavas de final.

AFP
O técnico do Irã Carlos Queiroz fez reunião com seus jogadore no centro do gramado do Mineirão, visando duelo com a Argentina