Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

“Filho ideal”, Oscar paga dívida com Felipão ao fazer gol na estreia

William Correia e Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Como havia acontecido após a vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, no amistoso da semana passada, Luiz Felipe Scolari interrompeu uma pergunta sobre Oscar após o triunfo por 3 a 1 sobre a Croácia, na estreia do Brasil na Copa do Mundo. Desta vez, foi mais fácil ficar do lado do meio-campista, que "todo pai gostaria de ter como filho".

Bastante questionado por seu mau desempenho no período pré-Mundial, o jogador vinha sendo defendido pelo chefe. Após sua ótima atuação no estádio de Itaquera, Felipão só precisou celebrar que tinha razão ao manter o camisa 11 no time: “Não havia discussão nenhuma na minha cabeça”.

“O Oscar foi quem mais roubou bolas e quem mais criou pelo lado direito. Teve dribles e muitas jogadas em que foi espetacular. Todos sabemos que ele é esse jogador, não iria desaprender de um dia para o outro. Só precisava que eu continuasse acreditando nele, como sigo acreditando. Foi maravilhoso, excelente”, afirmou o gaúcho.

Wagner Carmo/Gazeta Press
Oscar chegou questionado à Copa do Mundo e respondeu com uma excelente estreia
De acordo com Felipão, Oscar soube lidar com as críticas – apesar da clara demonstração de irritação dada após o amistoso contra a Sérvia, quando questionou a um repórter se ele queria Willian em seu lugar. Ao menos internamente, disse o chefe, o atleta se comportou bem.

“O Oscar é um menino puro, bonzinho, todo pai gostaria de tê-lo como filho. Não tem raiva nem mágoa nenhuma. Quando o ouvimos, parece que nem fala, fica no cantinho dele. Não quis brigar nem mostrar nada para ninguém”, comentou o comandante brasileiro.

Na tarde de quinta, depois de perder a bola no lance que originou o gol croata, o meia se recuperou com louvor, participando dos três tentos da virada. Quando marcou o seu, já nos acréscimos da etapa final, ouviu berros do chefe na sua direção: “Oscar, você é muito bom!”.

Na tranquilidade do vestiário, terminada a tensa estreia brasileira, Felipão disse ter brincado sobre a bola colocada na rede pelo camisa 11, com um bonito chute de bico. “Eu tinha falado para o Oscar que ele estava me devendo um gol, que era um bom dia para que ele fizesse. Pois ele saiu do jogo avisando que pagou a dívida”, sorriu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade