Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Fred assimila críticas, mas avisa: "Não farei gol driblando cinco"

Tossiro Neto Teresópolis (RJ)

Dois dias depois de ter assegurado a vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, Fred foi questionado sobre as vaias do amistoso de sexta-feira, no Morumbi, e suas atuações em particular. Ele mostrou estar assimilando bem as cobranças, mas avisou a quem o critica que ele é centroavante e não tem a mesma habilidade, por exemplo, de Neymar.

"Acho também que tenho que melhorar em vários aspectos, mas cada um tem suas características de jogo. Respeito as minhas, os meus limites, até onde posso ir ou não. Mas estou sempre procurando fazer meu melhor para ajudar a Seleção de alguma forma. É lógico que, se der para fazer gol driblando cinco (adversários), seria ótimo para mim. Mas, esqueça, isso é missão impossível", disse.

"Mas o Felipão tem me cobrado muito para tirar essa responsabilidade só de gol, gol, gol. Ele tem pedido para fazer movimentação para deixar Neymar e Hulk mais livres, para puxar os zagueiros. Tenho trabalhado nisso. Se eu pudesse fazer gol sempre, queria fazer já na quinta-feira (na estreia, contra a Croácia) e nas próximas partidas. Mas, se não acontecer, o objetivo maior é ganhar os jogos e conquistar o título", ressaltou, tratando de agradecer à confiança recebida pelo treinador.

"Graças a Deus, o Felipão assumiu a Seleção. Ele adora jogar com centroavante e me deu mais oportunidade. Inclusive, quando passei momentos difíceis, ele demonstrou confiança em mim. Estou louco para começar a Copa, porque tenho certeza de que todos os jogos serão difíceis. Para o meu estilo de jogo, isso é melhor. São jogos mais fechados, onde a minha equipe vai me ter mais como referência", acrescentou o camisa 9.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Fred acredita que precisa melhorar em alguns aspectos, mas destaca as próprias características
Ao balançar a rede na última sexta-feira, depois de parte da torcida presente no Morumbi ter gritado o nome de Luis Fabiano (atacante são-paulino não convocado), Fred chegou a 17 gols marcados em 34 partidas disputadas pelo selecionado nacional. Uma média (de meio gol por jogo) que não lhe agrada por completo, mas que é justificada.

"Sempre busco gol, sempre busco jogar bem, dar passe. Mas sei que tenho que estar preparado para um bola, duas bolas, três bolas. Tomara que sejam mais. Dependo muito do desempenho da equipe", argumentou, depositando parte da responsabilidade na conta dos demais colegas, em uma fase na qual, segundo ele, "não tem como enganar que não está todo o mundo 100%" ainda. "Vamos chegar a 100% na competição. Hoje, está bom do jeito que está, mas temos que evoluir para o jogo de estreia e crescer durante a competição".

Apesar de assumidamente não estar no auge físico, o atacante minimizou a frequência com que é substituído no segundo tempo por Felipão, como voltou a ocorrer na sexta-feira. "Estou me sentindo super bem. Saio dos jogos com cansaço natural, mas em condições de jogar o jogo inteiro. É opção do professor mesmo. Eu saio querendo estar jogando. No Fluminense, jogo todos os jogos, 90 minutos. Aqui no Brasil, a gente joga 200 vezes por semana. Tranquilo", sorriu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade