Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Gols sofridos nos minutos finais impedem Timão de liderar Brasileiro

São Paulo (SP)

No último domingo, o corintiano fazia festa na Arena Corinthians quando o zagueiro Cleber tentou cortar cruzamento e mandou para as próprias redes. O gol sofrido aos 41 do segundo tempo é mais um que dificulta a vida do Timão na luta pela liderança do Campeonato Brasileiro. Nas primeiras nove rodadas, foram três empates cedidos nos dez minutos finais.

Mesmo tendo a melhor defesa do Brasileirão, que sofreu apenas cinco gols em nove jogos, o Alvinegro mostra certa desorganização defensiva em momentos cruciais e deixa escapar pelos dedos ótimas oportunidades. Se não tivesse cedido três específicos gols, estaria com folgas na liderança do campeonato com 22 pontos.

A primeira vez que o Timão sentiu o gosto amargo de deixar escapar a vitória nos últimos lances foi na quarta rodada. Contra o São Paulo, a zaga corintiana falhou ao deixar Luís Fabiano receber de Ganso dentro da área e o centroavante rival empatou o clássico em 1 a 1. Na ocasião, o gol tomado aos 36 do segundo tempo impediu que o time do Parque São Jorge dividisse a ponta da tabela com o então líder Internacional.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Gol do Botafogo nos minutos finais completa trinca de empates cedidos pelo Timão neste Brasileiro
Três rodadas depois o Timão recebeu o Atlético-PR no Canindé para se recuperar no campeonato e reconquistar a confiança da torcida. Mas à frustrada inauguração da Arena Corinthians, realizada dias antes, somou-se novo tropeço: mais um empate em 1 a 1. Jogando mal, saiu na frente em cobrança de pênalti de Jadson, mas não conseguiu segurar o resultado. Após recolher-se em seu campo, o time de Mano Menezes viu Douglas Coutinho aproveitar cruzamento da direita e completar a gol cinco minutos antes do final.

A sina parecia ter ficado para trás com os triunfos nas sétima e oitava rodadas, mas voltou a assombrar os corintianos no último domingo, contra o Botafogo. O roteiro foi praticamente o mesmo: vantagem mínima apesar das dificuldades na armação e mudança de postura para apostar nos contragolpes. E o resultado já bastante conhecido: 1 a 1.

Com a defesa reformulada nos últimos meses, o técnico Mano Menezes tem agora o período da Copa do Mundo para estudar e tentar solucionar as falhas. Fato é que, com um concorrente tão regular quanto o atual campeão Cruzeiro, o Timão precisa errar menos defensivamente se quiser lutar pelo título.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade