Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Horta desiste e Eurico tem caminho livre para voltar ao poder no Vasco

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

A eleição para presidente do Vasco, marcada para 6 de agosto, tem seu resultado praticamente definido. Isso porque o empresário Fernando Horta, presidente da Escola de Samba Unidos da Tijuca, informou que não vai participar do pleito. Ele era visto nos bastidores de São Januário como único nome capaz de impedir a vitória do ex-presidente Eurico Miranda, principal nome da oposição e que concorre pela chapa "Volta Vasco, volta Eurico".

Fernando Horta, além de presidir a Unidos da Tijuca, é empresário do ramo de vinhos e constantemente tem que viajar a Portugal para cuidar de assuntos ligados as suas vinícolas. O negócio vem crescendo consideravelmente e o intervalo entre as viagens tem se tornando ainda mais curto. Um exemplo disso é que se ele fosse candidato não conseguiria nem estar na sede do clube no dia da eleição, pois tem reuniões em Portugal neste período.

- Infelizmente neste momento não teria como ajudar o Vasco da maneira como o clube precisa. O Vasco tem que ter alguém vinte e quatro horas trabalhando por ele, presente na sua sede, e neste momento não posso me comprometer, pois os meus compromissos profissionais me impedem. Mas torço para que o clube possa viver dias gloriosos o mais rapidamente possível - disse Fernando Horta, que não informou se vai apoiar algum nome na eleição.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Eleições no Vasco devem ser mera formalidade para confirmar volta de Eurico ao poder
O nome de Fernando Horta era tratado como o grande rival de Eurico Miranda, principalmente pela capacidade de reunir outros vascaínos ilustres. Ex-jogadores como Juninho Pernambucano e Edmundo também abraçariam a candidatura do carnavalesco. Mesmo que ele decida apoiar algum nome, dificilmente vai conseguir repassar seus votos para o escolhido.

Além de Eurico Miranda, são candidatos Roberto Monteiro, da chapa "Identidade Vasco", Tadeu Correia, da chapa "Vasco passado a limpo", e Nelson Rocha da chapa "Vira Vasco". Outras três chapas não definiram ainda o nome do candidato. São elas "É Vasco", "Vanguarda vascaína" e "Chapa Azul".

O atual presidente do clube, Roberto Dinamite, não vai tentar um novo mandato. Inclusive ainda não anunciou oficialmente o nome que vai apoiar no pleito, mas tudo indica que manifeste apoio a Tadeu Correia, nome lançado por conselheiros que ainda atuam na atual gestão e, portanto, não são vistos como oposição, como os demais nomes.

O novo presidente do Vasco terá a missão de levar o time de volta à elite do futebol nacional, além de preparar uma equipe competitiva para a próxima temporada e sanear as despesas, já que a dívida do Cruiz-Maltino é alto, penhoras acontecem a todo o instante e a previsão de receitas não chega a ser nada animadora. A maioria dos candidatos, incluindo Eurico Miranda, defendem que o clube precisa renegociar contratos de patrocínio e de cessão de direitos de transmissão de seus jogos pela televisão.