Futebol Internacional/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Inglaterra treina fechado e Hodgson desmente declaração sobre Manaus

Rio de Janeiro (RJ)

Após uma conturbada caminhada na orla da praia carioca, que despertou a ira do auxiliar técnico Gary Neville com jornalistas e transeuntes, a seleção da Inglaterra realizou um treino fechado nesta terça-feira, na Escola de Educação Física do Exército, situada no bairro turístico da Urca. Diferente dos dias anteriores, o clima foi nublado, acompanhado de uma chuva fina.

Nas atividades secretas – sem a presença de jornalistas e observadores adversários – o experiente técnico Roy Hodgson vai definir a formação que estreia na competição, diante da Itália. Nesta quarta-feira, a atividade será aberta apenas nos 15 minutos iniciais.

“É positivo ter opções e escolhas. O fato de pessoas distintas pensarem em diversas formações significa que temos um elenco de qualidade. São bons problemas”, destacou o comandante inglês, que pregou um ritmo de maior intensidade na reta final de preparação.

Fuga da polêmica – Após se mostrar contrariado por estrear no clima quente da capital amazonense, Hodgson fez questão de esclarecer a polêmica e sintetizou que a alta temperatura não será um empecilho: “Não é verdade que reclamamos. Muito pelo contrário, estou muito feliz por estar aqui na Copa do Mundo, treinando a seleção de meu país. Essa besteira tem que ser esquecida”, sintetizou.

Há mais de um mês adotando um planejamento específico para os termômetros de Manaus – com direto a treinamentos com peças de roupas a mais e pré-temporada em Miami-EUA – o treinador britânico tratou de minimizar a possibilidade de ser prejudicada pela temperatura: “Independente de tudo, vamos encarar a situação”, finalizou.

O duelo inaugural, contra a Itália, ocorre neste sábado, às 19 horas (de Brasília), na Arena da Amazônia. Completa o Grupo D o embate entre Uruguai e Costa Rica, no mesmo dia – mas às 16 horas – que terá como palco a Arena Castelão, em Fortaleza-CE.

AFP
"Essa besteira tem que ser esquecida”, disse Hodgson sobre as declarações proferidas sobre Manaus

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade