Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Internacional decreta luto após morte do ídolo Fernandão

Porto Alegre (RS)

Neste sábado, o Internacional amanheceu de luto. Após a morte do eterno capitão Fernandão, de 36 anos, por volta das 3 horas da manhã, vítima de um acidente de helicóptero na pacata Aruanã-GO, o Colorado decretou luto oficial e expôs uma nota, em seu site oficial, lamentando o trágico incidente.

Com o manto vermelho e branco, Fernando Lúcio da Costa atuou em 190 oportunidades e balançou as redes 77 vezes. O primeiro veio diante do Grêmio e, curiosamente, foi o milésimo da história do clássico. O jogo foi válido pelo Campeonato Brasileiro de 2004.

Na sequência, conquistou dois Campeonatos Gaúchos (2005 e 2008) e Recopa Sul-americana (2007), além de seus dois títulos mais significativos: a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes de 2006, onde a equipe de Porto Alegre superou o favorito Barcelona-ESP, de Ronaldinho Gaúcho, na decisão, pelo placar mínimo. 

Além de Goiás e Inter, Fernandão teve passagens pelo futebol francês, onde defendeu o Olympique de Marselha (2001 a 2004) e o Toulouse (2004). Em sua carreira, ainda vestiu as cores de Al-Gharafa, do Catar, e São Paulo, onde se aposentou em 2011 para tornar-se dirigente executivo do Saci.

Divulgação/Internacional
Fernandão foi o capitão da maior conquista colorada: o Mundial Interclubes de 2006, diante do Barcelona

Confira a nota na íntegra:

O Sport Club Internacional e a nação colorada estão de luto. Fernando Lúcio da Costa, o Fernandão, perdeu a vida em um acidente de helicóptero ocorrido na madrugada deste sábado (7/6) em Aruanã-GO.

O momento é de profundo pesar pela partida prematura do ídolo de 36 anos, mas o que fica são lembranças gloriosas de um atacante que honrou a camisa do Internacional com seu espírito de liderança, sendo um dos jogadores mais importantes dos 105 anos do Clube.

Fernandão atuou em 190 partidas e marcou 77 gols – o primeiro deles, logo na sua estreia, em 2004, foi o de número 1000 da história do Gre-Nal. Nascido em Goiânia, mas plenamente identificado com Porto Alegre, foi o capitão do time nas inesquecíveis conquistas da Libertadores da América e do Mundial FIFA, ambas em 2006, e também desempenhou no Colorado as funções de diretor técnico, em 2011, e de treinador, em 2012. Os títulos do Gauchão (2005 e 2008) e da Recopa (2007) também fazem parte da sua trajetória.

O Clube do Povo se solidariza com a família e com todos os fãs de Fernandão. Força!

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade