Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Irã precisa de jogador em Real ou Corinthians para competir, diz técnico

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Se a partida entre Irã e Nigéria, que terminou em empate em 0 a 0, frustrou os torcedores de Curitiba, e todos que estão acompanhando uma Copa do Mundo repleta de gols e emoção, para o técnico Carlos Queiroz, é um momento de celebração. Em tom de desabafo, o treinador revelou as dificuldades para preparar sua seleção e as condições amadoras do futebol do país. O comandante da seleção persa aproveitou para exaltar o Corinthians, dizendo que os asiáticos só competirão em igualdade quando tiverem jogadores atuando no clube paulista, além de citar Real Madrid e Liverpool.

“Não pudemos nem jogar os amistosos devido às restrições econômicas que são impostas ao Irã. Os torcedores precisam saber as condições que tivemos nos últimos três anos para chegar aqui. É a condição de um time em que muitos jogadores atuam em times amadores”, afirmou o comandante iraniano, tentando mandar uma mensagem de superação ao mundo. “Preciso dizer isso, porque senão ninguém vai saber”, emendou.

Tecnicamente o pior jogo da Copa, foi impossível fugir das vaias do torcedor curitibana. No entanto, Queiroz minimizou as reclamações “Se o estádio fosse somente iraniano, não teríamos vaias. Uns preferem apoiar a Nigéria, outros não entendem o que uma equipe tem que trabalhar para se classificar. Prefiro ouvir as vaias e sair com um ponto. Não viemos para sermos simpáticos. Viemos para competir. Quando o Irã tiver estrelas no Real Madrid, no Liverpool, no Corinthians, talvez possamos competir com igualdade de condições”, analisou.

Colocada a situação do Irã, o treinador pediu paciência ao analisar a estreia e, enquanto muitos levantam consideram a partida um fiasco, para ele foi uma feito e tanto. “Julguem nossos jogadores com base no que eles conseguiram alcançar. Eles se qualificaram em primeiro lugar nas Eliminatórias na frente da Coreia do Sul. É um feito enorme que estou apresentado para vocês”, concluiu.

AFP
Carlos Queiroz (esq.) acredita que os iranianos precisam de jogadores no Corinthians (Foto:JEWEL SAMAD)

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade