Futebol - ( - Atualizado )

James Rodríguez decide, e Colômbia goleia Japão cheia de reservas

Cuiabá (MT)

Classificada antecipadamente às oitavas de final da Copa do Mundo, a Colômbia fechou sua participação na primeira fase com uma formação recheada de surpresas. Foi o suficiente, especialmente graças ao talento de James Rodríguez, para um triunfo por 4 a 1 sobre o Japão e a garantia da liderança do Grupo C.

A formação dirigida por José Pekerman avançou com um aproveitamento de 100% e se credenciou a enfrentar o Uruguai, no próximo sábado, no Maracanã – quem vencer poderá enfrentar o Brasil nas quartas. O Japão se despediu da competição com apenas um ponto ganho.

Veja como foi o jogo minuto-a-minuto

Com um time alternativo, os colombianos não tiveram pudor de atuar no contra-ataque, saindo na frente em pênalti cobrado por Cuadrado, mas levaram o empate no último lance do primeiro tempo, em cabeceio de Okazaki. James Rodríguez entrou no intervalo, deu duas assistências para Jackson Martínez e fechou o placar com um golaço.

AFP
James Rodríguez entrou no intervalo, deu duas assistências e fechou o placar com este golaço
Colômbia no contra-ataque
Com uma formação cheia de reservas, a Colômbia não teve vergonha de adotar um posicionamento defensivo e apostar nos contragolpes. Os japoneses começaram no ataque e controlavam a posse de bola, mas não conseguiam criar oportunidades claras de gol.

Os sul-americanos foram mais efetivos em sua primeira jogada mais aguda, e Ramos foi derrubado na área por Konno. Cuadradino bateu o pênalti com força, no meio do gol, aos 16 minutos, e abriu o placar. Ele poderia ter ampliado aos 24, quando lançou Jackson Martínez, que foi derrubado, mas o juiz preferiu não apontar outro penal.

Precisando da vitória para sobreviver, o Japão se manteve no ataque na maior parte do primeiro tempo, levando certo perigo em chute de Kagawa e quase tomando o segundo gol em contra-ataque armado por Arias e Ramos – Jackson Martínez perdeu praticamente sem goleiro.

Embora faltasse qualidade, a seleção asiática foi premiada pela insistência no último lance da etapa inicial, organizado por Honda. Aos 45, ele avançou pela esquerda, puxou para o pé direito e cruzou para Okazaki, que se virou para ganhar de Valdés de cabeça. Ospina chegou a tocar na bola, porém não impediu que ela entrasse no canto esquerdo.

Rodríguez entra e resolve
A classificada Colômbia voltou do intervalo com James Rodríguez e Carbonero nas vagas de Quintero e Cuadrado. E começou o segundo tempo de maneira mais agressiva, o que rendeu rapidamente oportunidades justamente com Rodríguez, em chute de fora, e Carbonero, desviando cobrança de falta.

Aos nove minutos, a bola entrou. Boa troca de passes a fez chegar a Rodríguez, que rolou para Martínez. O atacante bateu cruzado, de pé esquerdo, e, com leve desvio, botou o time dirigido por José Pekerman novamente em vantagem na capital do Mato Grosso.

Aí, repetiu-se o cenário dos 45 minutos iniciais. Os japoneses se atiraram ao ataque e se abriram para os contragolpes. Okubo teve boa chance em cruzamento da direita, batendo por cima, e James Rodríguez se juntou a Jackson Martínez para desperdiçar lance rápido do outro lado.

AFP
Mondragón, 43, entrou aos 38 minutos do segundo tempo e fez uma ótima defesa no finalzinho
Aos 36, a Colômbia encaixou a jogada que buscava, com belo passe para Jackson Martínez cortar a marcação e bater de pé esquerdo. O gol fez Pekerman homenagear o experientíssimo goleiro Mondragón, de 43 anos, que esteve nas Copas do Mundo de 1994 e 1998.

A festa colombiana foi fechada da melhor maneira. Aos 44, James Rodríguez entortou a marcação e marcou um golaço de cavadinha, merecido por sua atuação. E, já no último lance, nos acréscimos, Mondragón defendeu uma bola cara a cara, para delírio seu e dos torcedores.