Copa do Mundo 2014/ Chile - ( - Atualizado )

Jogador chileno diz que Rodrigo Paiva é ‘delinquente’ e ataca Fifa

Teresópolis (RJ)

O jogador chileno Mauricio Pinilla, que foi agredido com um soco no rosto pelo diretor de competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Rodrigo Paiva, no intervalo do duelo entre Chile e Brasil, não está satisfeito com a punição indicada ao brasileiro. Com apenas uma partida de suspensão, Paiva será proibido de entrar na área de competições da Arena Castelão, local do jogo do Brasil contra a Colômbia, no sábado, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

O chileno, por meio de seu Twitter, disse ser insuficiente uma partida de gancho, já que Luis Suárez levou nove jogos de suspensão e ainda chamou Paiva de “delinquente”.

“O senhor Rodrigo Paiva, chefe de imprensa do Brasil, me agrediu com o punho no túnel sem razão. A Fifa não pode suportar esse delinquente. A Fifa tem que intervir, isso é algo gravíssimo. Um idiota qualquer não pode vir e agredir um jogador, muito menos um chefe de imprensa”, falou o jogador, que quase eliminou a Seleção Brasileira ao mandar uma bola na trave, faltando 15 segundos para o fim da prorrogação.

AFP
Pinilla mandou uma bola na trave faltando 15 segundos para o fim da prorrogação. O gol praticamente eliminaria o Brasil da Copa do Mundo

Nervoso com a leve punição, Pinilla ainda ironizou a Fifa e agrediu Paiva verbalmente: “Uma partida para Rodrigo Paiva? Deveriam sentir vergonha por este delinquente disfarçado de terno. Suárez, por uma mordida, arrisca sua carreira... Um chefe de imprensa, uma partida, por um soco na cara? Fifa?? Exijo da Fifa uma punição exemplar para Rodrigo Paiva, igual a do meu colega Suárez...! Isso é ainda mais grave!”.

A confusão começou no túnel de acesso aos vestiários do Mineirão, local do confronto do último sábado, entre brasileiros e chilenos, pelas oitavas do Mundial. A Fifa analisou as imagens das câmeras e decidiu dar um jogo de punição ao diretor da CBF. No entanto, Paiva poderá marcar presença no Castelão, mas sem entrar nas áreas destinadas aos atletas.

Reprodução/Twitter
Claramente nervoso, Pinilla não se conformou com apenas um jogo de gancho para Rodrigo Paiva