Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Jogadores do Brasil rebatem críticas e elogiam atuação em empate

Helder Júnior, enviado especial Fortaleza (CE)

Os jogadores da Seleção Brasileira ignoraram a autocrítica após o empate sem gols com o México desta terça-feira, no Castelão, pela segunda rodada do grupo A da Copa do Mundo. Para nenhum daqueles que concederam entrevistas, houve frustração com o desempenho e o resultado.

“A Seleção não te encantou?”, retrucou o zagueiro David Luiz, quando ouviu uma crítica à atuação brasileira. “A mim, encantou. Sinto gosto de ver um time que corre, que é unido, que vai atrás do resultado. Hoje, enfrentamos um adversário que também se dedicou muito. O goleirão deles segurou tudo. Faz parte do futebol”, acrescentou.

A maioria dos jogadores ainda foi além. A equipe nacional se sentiu melhor na igualdade com o México do que na vitória por 3 a 1 sobre a Croácia, na abertura do Mundial. “Com certeza. A cada jogo, a gente evolui mais. Não temos um ponto a criticar. Enfrentamos um adversário de qualidade. Em Copa do Mundo, toda partida é muito disputada. Então, estamos satisfeitos com o nosso empenho”, afirmou o volante Luiz Gustavo.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Brasil não conseguiu passar pelo goleiro mexicano, mas David Luiz elogiou a vontade da equipe
O goleiro Júlio César concordou com os seus companheiros. “Frustrados? De maneira alguma. A seleção do México merece todo o nosso respeito. Sempre joga bem, impondo o seu futebol, e costuma mostrar isso contra o Brasil. Fizemos um jogo bonito. O torcedor só sai triste por não ter acontecido gol. Dos dois lados, os atletas se satisfizerem com o que foi demonstrado”, garantiu o veterano.

O zagueiro Thiago Silva compreende que algumas pessoas pensem diferente do elenco comandado por Luiz Felipe Scolari. Não porque o time esteve pouco criativo na transição do meio-campo para o ataque e foi pressionado em alguns momentos pelos mexicanos, mas em função do 0 a 0.

“A nossa evolução foi grande. Infelizmente, quando a vitória não vem, as pessoas duvidam disso. Já sabíamos que teríamos algumas dificuldades contra o México, que conta com jogadores de muita movimentação”, concluiu o capitão da Seleção Brasileira, despreocupado.