Futebol/Copa 2014 - ( )

Júlio César usa derrota de 2003 para elogiar eliminado Camarões

Tossiro Neto Teresópolis (RJ)

A eliminação precoce, com duas derrotas em dois jogos, não torna Camarões (última adversária do Brasil na fase de grupos) uma seleção fraca. Essa é a opinião do goleiro Júlio César, que não soube detalhar os pontos fortes da equipe africana, mas usou uma derrota de 2003 para justificar seu ponto de vista.

“A pessoa apta a falar disso seria o Felipão, porque está estudando junto com a comissão técnica. Mas é um time fisicamente forte, uma seleção que já ganhou da gente na Copa das Confederações, com gol do Eto’o. Eu estava no banco”, disse, na quinta-feira, exatamente 11 anos depois da derrota em questão, por 1 a 0, na França.

Samuel Eto’o ainda faz parte da seleção camaronesa, que, naquele ano, foi derrotada apenas na decisão pelos anfitriões. Passado pouco mais de uma década, a equipe não apresenta a mesma força daquela época, como provaram as derrotas para México e Croácia, na fase de grupos da Copa do Mundo. Ainda assim, Júlio César é respeitoso ao adversário de segunda-feira, em Brasília.

“Camarões é uma seleção forte, independentemente de estar eliminada. Vai mostrar seu melhor, vai querer ganhar. É nossa final de Copa do Mundo o próximo jogo, é nossa classificação em jogo. Temos que entrar com a mesma seriedade e tentar a vitória para terminar como primeiro colocado do grupo”, comentou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Goleiro brasileiro estava no banco de reservas em partida de 11 anos atrás, na Copa das Confederações
Para se classificar e ficar com a primeira colocação, a Seleção Brasileira não necessariamente precisa vencer. Um empate bastaria para isso, desde que igualmente não houvesse um vencedor no duelo entre mexicanos e croatas, no Recife, marcado também para 17 horas (de Brasília) de segunda-feira.

O antepenúltimo treino comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari ocorre na tarde desta sexta-feira, na Granja Comary. Havia uma atividade programada para o período da manhã, mas ela foi cancelada pela comissão técnica.