Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Luis Suárez deixa o Brasil e corre o risco de perder patrocinador

Marcos Vieira, especial para a GEnet Montevidéu (Uruguai)

Na noite desta quinta-feira, o atacante Luís Suárez se despediu da delegação uruguaia e deixou o Brasil Impedido de integrar o voo dos companheiros celestes, o dianteiro chegou ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante-RN por volta das 16h30 (de Brasília) e embarcou, com mulher e filhos, em um avião fretado, com destino a Montevidéu.

Suárez foi banido da Copa do Mundo após desferir uma mordida no zagueiro Chiellini, na vitória sul-americana sobre a Itália, pelo placar de 1 a 0. Porém, o dianteiro do Liverpool-ING pode pagar mais caro que os nove jogos de gancho. Após o lance, a Adidas, que patrocina o jogador, emitiu um comunicado lamentando o ocorrido, concordando com a decisão tomada pela Fifa.

“A Adidas aprova a decisão da FIFA e condena o ato recente do jogador Luis Suárez. A companhia não tem mais previstas ações de marketing com o jogador durante a Copa do Mundo e reforçará com ele e todos os seus atletas o bom comportamento e conduta que espera deles”, relatou a empresa, em nota oficial divulgada à imprensa.

Adiante, a marca reforçou que pode deixar de patrocinar o uruguaio, após uma revisão contratual: “Iremos discutir todos os aspectos de nossa futura parceria diretamente com Suárez e sua equipe”, finalizou.

AFP
A mordida em Chiellini também pode custar ao uruguaio Suárez o contrato com a patrocinadora Adidas

Escape – Dezenas de jornalistas esperavam Luís Suárez na calçada do Hotel Sehrs, na via costeira de Natal-RN. Ele chegou a acenar para o público antes do almoço, mas depois disso não foi mais visto. Impedido de figurar no ônibus da delegação, o dianteiro seguiu para a Base Aérea de Natal em uma van, mas novamente foi proibido de se aproximar dos companheiros no avião. Assim, foi encaminhado à São Gonçalo do Amarante, onde embarcou com a família para a capital celeste.

Inconformado com a situação, o presidente José Mujica manifestou seu apoio a Suárez e prometeu recebe-lo no aeroporto. Porém, um atraso no desembarque da aeronave fez com que o mandatário voltasse para a sua residência.