Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Luiz Gustavo aceita missão de anular contragolpe que irrita Felipão

William Correia São Paulo (SP)

O Brasil caiu na marcação panamenha, na terça-feira, e pouco conseguiu jogar antes de Neymar abrir o placar da goleada, aos 25 minutos do primeiro tempo, mas o amistoso teve poucas vezes algo que tira Luiz Felipe Scolari do sério: contra-ataques cedidos ao adversário. O responsável por isso é Luiz Gustavo, como aponta o próprio técnico.

“O Luiz Gustavo teve um posicionamento de volante-volante, como foi preciso, com força e determinação na marcação. Não demos o contra-ataque ao adversário, que tinha condição de fazer um, dois gols”, analisou o treinador.

Os gols que os titulares sofreram no coletivo de domingo fizeram Felipão definir o time como frouxo em bronca pública. Não foi uma reclamação individual a Luiz Gustavo, mas o volante mostrou que pode ser solução virando, na maior parte do amistoso, um terceiro zagueiro, como um líbero na frente da dupla no miolo de zaga.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Jogador tentou cumprir em campo o principal pedido do treinador da Seleção: ser "volante-volante"
Contra o Panamá, como quem entendeu bem sua missão, Luiz Gustavo representou o treinador em campo agitando os braços e exigindo que seus colegas avançassem a marcação para escapar da armadilha adversária de pressão no campo de defesa. Gesto que simboliza o respeito ao rival e a aplicação tática que Scolari tanto gosta.

“Jogamos contra 11 jogadores de qualidade também. É sempre uma dificuldade, mas tentamos ao máximo não dar chance ao adversário e temos mostrado isso. Temos feito com que o adversário tenha muito pouca chance de gol e isso tem nos ajudado muito”, celebrou Luiz Gustavo, mostrando que a estratégia não é uma novidade.

Felipão deixou claro que sua cobrança é em cima da marcação firme e sem espaços que a Seleção mostrou não só na Copa das Confederações, mas nos amistosos sob seu comando. “E minha preocupação continua. Mas não no mesmo nível do treino de domingo. Se não dermos essas oportunidades, podemos ganhar de qualquer equipe”, ensinou o técnico.

Assim, agora feliz com os elogios, Luiz Gustavo ganha confiança sem se acomodar. “O time está em um excelente caminho, todos sabem o que tem que ser feito. Precisamos aproveitar da melhor forma a preparação para o primeiro jogo do Mundial, acertar o que der ao máximo para o time estar o mais perfeito possível”, declarou o volante.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade