Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Lusa vence América-MG com gol nos acréscimos, mas segue na degola

São Paulo (SP)

O torcedor da Portuguesa que resolveu enfrentar o frio nesta terça-feira, e foi ao Canindé, viu de perto um jogo muito movimentado contra o América-MG. A Lusa desperdiçou várias chances de gol, mesmo assim levou a melhor em cima do Coelho, vencendo por 2 a 1, e melhorando a situação na Série B do Campeonato Brasileiro, mas ainda na zona de rebaixamento.

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo atacante Serginho, em cobrança de pênalti sofrido por Caion. O empate do América-MG saiu de um lance de puro oportunismo do meia-atacante Mancini, que aproveitou que o goleiro Tom colocou a bola no chão após uma defesa, roubou a bola e balançou as redes. O lance lembrou um gol de Ronaldo fenômeno em Rodolfo Rodriguez, nos tempos em que Ronaldo atuava pelo Cruzeiro. No último minuto do jogo, Maycon garantiu a vitória da Lusa.

Com a chegada da Copa do Mundo, a Série B do Brasileiro terá uma pausa, e o América-MG só volta aos gramados no dia 15 de julho, quando o Coelho enfrenta o Paraná Clube, no Independência. Já a Portuguesa terá compromisso contra a Ponte Preta, também em 15 de julho, no Moisés Lucarelli.

O jogo – A torcida da Lusa ainda se acomodava nas arquibancadas do Canindé, quando a Arnaldo conseguiu uma jogada em alta velocidade, que terminou nos pés de Caion, que na cara do goleiro Matheus, tentou acertar o canto esquerdo e errou o alvo, perdendo chance clara de gol. Apesar da boa trama ofensiva dos donos da casa, o cenário no começo do jogo foi de equilíbrio de forças.

Sem se intimidar com a força da Lusa, o América-MG procurou agredir o adversário principalmente pelas laterais do campo. O lado esquerdo ofensivo do Coelho foi bastante explorado, gerando boas jogadas para o time mineiro. Os lances de bola parada também foram importantes no jogo. Aos 12, Felipe Nunes cobrou falta com pouco ângulo, mas a finalização assustou Matheus, que teve que ceder escanteio.

Aos poucos, a Portuguesa passou a adiantar a marcação, mantendo a posse de bola no campo ofensivo por mais tempo, o que gerou algumas oportunidades de marcar. Aos 19, Allan Dias aproveitou bobeada da zaga americana e, livre dentro da área, conseguiu finalizar sobre o travessão do goleiro do Coelho.

Apesar do aparente domínio da Portuguesa, o América-MG se mostrou perigoso no contra-ataque, dando trabalho para os defensores do time paulista. Aos 27, Andrei Girotto resolveu arriscar arremate da entrada da área e quase surpreendeu Tom, que fez grande defesa mandando para escanteio. Aos 39, Caion tentou jogada dentro da área americana e foi derrubado, o árbitro pernambucano Nielson Nogueira Dias enxergou pênalti para a Lusa.

Serginho foi para a cobrança e encheu o pé, no meio do gol de Matheus, que pulou para o lado direito, ainda tentando a defesa com as mãos, mas não conseguiu evitar a abertura do marcador no Canindé. O América-MG ainda tentou o empate antes do intervalo, porém, errou no passe final, irritando o técnico Moacir Júnior.

Na volta para etapa final, o Coelho mostrou força e partiu com tudo para o ataque. Aos cinco minutos, o goleiro Tom fez uma defesa relativamente tranquila, mas na hora da reposição, colocou a bola no chão e a experiência de Mancini fez a diferença, com o meia-atacante roubando a bola e balanço as redes, lembrando Ronaldo Fenômeno, que protagonizou lance parecido em 1993.

O gol dos visitantes foi muito sentido pela Portuguesa, que não conseguiu manter o mesmo padrão de jogo dos primeiros 45 minutos. Com isso, o América-MG passou a ficar mais perto do segundo gol, o que preocupou muito o técnico Marcelo Veiga, que tentou algumas alterações no time, mas com pouco efeito prático.

Tirando vantagem do momento ruim da Lusa, o Coelho ditou as rédeas do jogo no segundo tempo, mas sentiu a falta do matador Obina para concluir as jogadas criadas. Moacir Júnior optou por Júnior Negão, que discreto na partida, não exerceu o papel de um centroavante. Como castigo ao América-MG, em uma das poucas chances da Portuguesa, Maycon, que tinha acabado de entrar marcou o gol da vitória aos 48 minutos.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade