Futebol Internacional/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Marchisio recorda Fluminense e analisa a seleção inglesa: "Mudaram muito"

Mangaratiba (RJ)

Diferente das outras edições, a Itália chega à Copa do Mundo de 2014 com ênfase no poderio ofensivo, que dispõe de nomes como Pirlo, Balotelli e Cassano. Mais completa, a Azzurratambém apresentou uma mudança de posicionamento – graças à filosofia implementada pelo técnico Cesare Prandelli. Adaptado à nova configuração, o meia Marchisio sintetizou que a estrutura empregada nos treinamentos será essencial para uma boa campanha de sua seleção.

“Somos um grande time, com o objetivo de ir sempre longe. Com o Prandelli no comando, o trabalho sempre deu certo, por isso precisamos ser otimistas. Temos craques e jogadores forte fisicamente. O grupo é mais difícil, quando comparado com o Mundial de 2010 (quando enfrentaram Paraguai, Eslováquia e Nova Zelândia), mas o primeiro jogo será o divisor de águas. Na Eurocopa iniciamos com um empate diante da Espanha, mas depois melhoramos”, sintetizou.

Adiante, Marchisio traçou um prognóstico sobre a seleção inglesa, o primeiro oponente da Azzurra em solo brasileiro: “Eles mudaram muito depois da Eurocopa. Muitos atletas ali são destaques em seus clubes, como o Sturridge (atacante que defende o Liverpool-ING). Mas nós estamos no mesmo nível técnico e reunimos mais experiência. Além disso, o clima vai estar ao nosso favor. Nós sentimos um pouco disso contra o Fluminense”, sintetizou, recordando o amistoso disputado com o Tricolor em Volta Redonda-RJ, que terminou com vitória europeia (5 a 3).

A partida inicial, contra a Itália, ocorre neste sábado, às 19 horas (de Brasília), na Arena da Amazônia. Completa o Grupo D o embate entre Uruguai e Costa Rica, no mesmo dia – mas às 16 horas – que terá como palco a Arena Castelão, em Fortaleza-CE.

AFP
"Eles mudaram muito depois da Eurocopa", disse Marchisio sobre a Inglaterra, comandada por Roy Hodgson

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade