Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Messi fura bloqueio no fim e dá vitória à Argentina sobre o Irã

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

A torcida que lotou o Mineirão neste sábado, e que esperava uma vitória com facilidade da Argentina em cima do Irã, se surpreendeu com o que viu em campo. Os argentinos dominaram o jogo desde o início, mas encontraram um verdadeiro bloqueio iraniano, formado na maioria das vezes por 11 jogadores, dificultando as ações de Messi e companhia. Com o isso, o placar ficou em branco no primeiro tempo, com o gol da vitória por 1 a 0, saindo apenas no finalzinho, e anotado por Messi.

Mesmo com o placar magro, não faltou emoção para quem foi ao Mineirão. Os argentinos fizeram uma verdadeira festa, transformando Belo Horizonte em um pedaço de Buenos Aires. Dentro do estádio, argentinos e brasileiros travaram um duelo para ver quem gritava mais, o que resultou até em um início de confusão nas cadeiras.

Antes mesmo das equipes entrarem em campo, a torcida argentina já fazia uma festa incrível dentro do Gigante da Pampulha. Com tanta euforia, Messi e companhia se sentiram em Buenos Aires, em uma das festas mais belas proporcionada por uma torcida nesta Copa do Mundo.

Na última rodada do Grupo F, a Argentina vai enfrentar a Nigéria, jogo marcado para a próxima quarta-feira, no estádio Beira Rio, em Porto Alegre. Já o Irã terá um confronto contra a Bósnia na Arena Pantanal, em Cuiabá. No encerramento dos grupos da Copa do Mundo, as partidas serão realizadas no mesmo dia e horário.

O jogo – Contando com o apoio de um Mineirão lotado, a Argentina logo tomou a iniciativa do jogo, atuando no campo de ataque do Irã, que apostou em uma linha de marcação bem compactada para tentar frear os argentinos. Na tentativa de encontrar a espaços, os sul-americanos procuraram girar a bola de um lado para o outro, gerando um jogo plasticamente bonito.

Gazeta Press
Caçado dentro de campo, Messi arrumou espaço no fim do jogo para decidir (Crédito: Washington Alves)
Aos poucos, o famoso estilo argentino ‘Toco y me voy’ começou a surtir efeito e o time de Alessandro Sabella chegando cada vez mais próximo da área iraniana. Aos 12, Higuaín foi lançado por trás da defesa adversária, mas na hora do giro para o gol, o goleiro Haghighi saiu no abafa e evitou o gol.

Acuado no campo defensivo, o Irã só ameaçou em lances de bola parada e em alguns poucos contra-ataques. Fora isso, o domínio foi total dos argentinos. Durante alguns instantes, a atenção da partida foi desviada por um início de confusão nas cadeiras do Mineirão, entre torcedores argentinos e brasileiros, mas o foco rapidamente voltou para o gramado.

Na perseguição do gol, Agüero quase marcou aos 20, em chute cruzado, que obrigou o goleiro Haghighi a se esticar todo para evitar a abertura do marcador. Apesar de ter as rédeas da partida, os argentinos cometeram alguns erros na hora de concluir as jogadas, o deixou Sabella irritado a beira do campo.

Gazeta Press
De fora da área, o camisa 10 acertou belo chute de perna esquerda (Crédito: Washington Alves)
A pressão argentina resultou em vários momentos da partida em um número de 21 jogadores no campo de ataque, enquanto o goleiro Romero apenas assistia ao jogo. Estrela maior da equipe, Messi tentou poucas jogadas individuais, porém, conseguiu fazer os torcedores prenderem a respiração nas cobranças de faltas frontais.

O cenário no segundo tempo mudou muito pouco em relação aos 45 minutos iniciais, ou seja, um jogo de ataque argentino contra defesa iraniana. Os comandados de Sabella tiveram quefazer uma partida de paciência para tentar penetrar na fechada defesa do Irã, que teve uma grande chance aos sete minutos, em cabeça de Ghoochannejad que obrigou Romero a trabalhar bem.

Percebendo a dificuldade da equipe, a torcida argentina voltou a apoiar a equipe na busca pela vitória. Em campo, o trio ofensivo Higuaín, Messi e Agüero passaram a se movimentar ainda mais tentando chegar ao gol tocando a bola e arriscando pouco de fora da área. Aos 14, Messi fez fila e errou alvo, mas levantando os torcedores.

Após os 20 minutos, o time iraniano finalmente resolveu adiantar um pouco as linhas de marcação, e passou a chegar bem ao campo de ataque, dando trabalho para os zagueiros Fernández, Garay. Com isso, a partida ficou mais aberta e com lances de perigo para ambos os lados, levantando o público no Mineirão.

Aos 29, Di María arriscou tiro cruzado, mas a bola explodiu nas luvas do goleiro Haghighi. A Argentina seguiu perseguindo o gol, inclusive, com as entradas de Lavezzi e Palacio, a bola, porém, teimava em não entrar. Aos 45, os deuses do futebol apareceram no gigante da Pampulha, e Messi, da entrada da área, finalmente explodiu o Mineirão em alegria com o gol da vitória.