Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Méxicanos respeitam Brasil, mas reforçam rótulo de carrascos

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

Carrasco da Seleção Brasileira na Olimpíada de Londres, quando tirou o inédito ouro brasileiro com a vitória por 2 a 1, na Inglaterra, a seleção mexicana admite que enfrentar o Brasil na Copa do Mundo será uma tarefa difícil, já que a Seleção de Felipão ainda contará com o apoio da torcida.

“Partida muito difícil, complicada, com muitos torcedores a favor deles. Não vai ser nada fácil”, disse o capitão Rafa Marquez. “Temos de aperfeiçoar tudo e corrigir nossos erros, sobretudo nas bolas parada”, completou o experiente jogador.

Apesar da tarefa complicada, Rafa se mostra sereno e vê chances mexicanas no duelo direto contra o Brasil, mesmo tendo um nível individual e técnico abaixo do adversário.

“São jogadores que mudam um jogo a qualquer momento, com muita habilidade. O jogo contra o Brasil será muito difícil, mas acho que podemos conseguir um bom resultado. Antes, o México perdia muito do Brasil, mas hoje em dia tudo pode acontecer”, avisou.

Héctor Herrera, outro destaque da seleção mexicana, está ainda mais confiante para o Mundial que se inicia quinta-feira.

“Creio que estamos em um grupo muito difícil, mas creio que o México pode competir 100% com as três equipes e temos esperança de passar para a próxima fase”.

Já Guardado não vê problema em enfrentar o Brasil em seu país, pelo contrário, o jogador garante que jogar no ‘país do futebol’ é uma motivação especial.

“Está sendo muito bonito, estamos em um país que respira futebol e estamos muito felizes”, disse o meia, satisfeito com a condição em que a equipe chega para a Copa. “Fizemos três partidas muito boas (Equador, Bósnia e Portugal), foram partidas diferentes, com três equipes que estão no Mundial, então, foram parâmetros importantes e isso nos dá confiança para jogar”, explicou.

Peralta, autor dos dois gols mexicanos na final olímpica contra o Brasil, em 2012, é um dos mais confiantes para o reencontro com a Seleção Brasileira.

“Vai ser complicado, mas ultimamente o Brasil tem respeitado muito o México. Espero poder fazer os gols outra vez e vencer. Acho que sim (tenho sorte contra o Brasil), nós sabemos como atuar contra o Brasil. A mentalidade dos mexicanos de não ter medo dos brasileiros e de jogar de igual para igual contra quem seja é o nosso segredo”.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade