Futebol/Copa 2014 - ( )

"Momento complicado" da Espanha deixa Fábregas ansioso para jogar

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Mudar. Essa foi a palavra chave deste domingo no CT do Caju, local de treinos da Espanha para a Copa do Mundo 2014. De jogadores ao sistema tiki-taka, tudo é colocado em xeque pela imprensa internacional e, agora, pelos próprios jogadores. Um dos que podem ganhar espaço diante do Chile, o meia Cesc Fábregas tenta segurar a ansiedade entre a necessidade de treinar e corrigir os erros e jogar para reverter a situação.

“Um pouquinho dos dois. Precisamos de um tempo para pensar nos erros que fizemos, para não fazer novamente. Mas também queremos resolver o mais rápido possível. No futebol as coisas mudam em quatro, cinco dias”, avaliou o jogador, que admite que a situação é delicada. “Nos últimos seis anos é o momento mais complicado que vivemos. Agora vamos dar tudo para conseguir os seis pontos e a classificação”, completou.

Para sair da situação, o meia sabe que não existe segredo. Tem que fazer gols. E muitos, já pensando no saldo. “É meio lógico. Para sair, temos que ganhar. Será uma partida muito disputada, mas temos que sair como vencedores. Temos que aproveitar as oportunidades, pois é uma partida de vida ou morte. É a ganhar ou ganhar para não voltarmos para casa.

Coincidentemente, em 2010 a Fúria começou sua caminha rumo ao título com derrota pra a Suíça na primeira fase, quando também encontrou o mesmo Chile, precisando da vitória. “Encontramos a mesma situação a quatro anos, Temos que ganhar. A situação é similar, temos que vencer. Temos que continuar com a mesma atitude, com posse de bola, toque rápido, mas fazer muitos gols”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade