Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Neymar rejeita protagonismo e elege torcida como craque do Brasil

Luiz Ricardo Fini e William Correia São Paulo (SP)

Principal jogador da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo, Neymar não se sente o protagonista do time dirigido pelo técnico Luiz Felipe Scolari. Na véspera da partida de abertura do torneio, o jogador deixou claro também que os prêmios individuais não o seduzem, pensando apenas na conquista do troféu.

“Não quero ser o melhor jogador e nem artilheiro, só quero o título, que é o que sempre sonhei. Individualmente, se tiver que acontecer, vai acontecer, mas o que mais quero hoje é ser campeão com esta equipe”, afirmou o jogador, sentado ao lado de Felipão na entrevista coletiva.

Antes de seu primeiro treino no estádio da capital paulista, na cidade em que os torcedores não costumam ter tanta paciência com o Brasil, Neymar explicou que espera da torcida o protagonismo na Copa do Mundo, pedindo um apoio incondicional durante as partidas.

“Esperamos muito da torcida. Vai ser nosso 12º jogador... Na verdade, o principal jogador da Seleção hoje é a torcida. Em casa, se estiver ao nosso lado 100%, durante a partida inteira, é difícil de ganhar da Seleção Brasileira”, declarou.

Assim, sem o peso de ser a estrela e com o apoio das arquibancadas, Neymar relata a importância do coletivo da equipe. “Estou preparado para ajudar meus companheiros e dar o máximo em campo. Não jogo sozinho, ninguém joga, pois são 11 em campo, fora os demais, que não são nem reservas. Todo mundo sabe seu papel. Com cada um cumprindo sua função, como vem fazendo, nossa equipe pode ir muito longe”, apostou.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
Craque da Seleção, Neymar não se sente o protagonista do time dirigido pelo técnico Luiz Felipe Scolari

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade