Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Palmeiras tenta compensar falta de patrocínio com ações de marketing

Vítor Dalseno, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Criticada por não conseguir um patrocínio máster para o Palmeiras desde o início do ano passado, a diretoria alviverde se apoia em ações feitas pelo próprio clube para minimizar a falta de um anunciante no espaço nobre da camisa. Segundo o diretor executivo do Verdão, José Carlos Brunoro, iniciativas lançadas pelo departamento de marketing ajudaram a diminuir o prejuízo pela ausência de um patrocinador forte.

Nesta segunda-feira, durante o anúncio do jogo entre Palmeiras e Fiorentina, dia 30 de julho, no Pacaembu, pela Copa EuroAmericana, Brunoro destacou a TV Palmeiras, a revista, o site do clube e o programa Avanti (de sócios-torcedores).

“O (patrocínio) máster não é o foco do marketing, de um modo geral. O Palmeiras trabalha com três vetores: estratégia de marca, torcida e comercial. O plano de sócio-torcedor do Palmeiras foi o que teve crescimento mais exponencial. Com as ações feitas em 2014, já atingimos parte do valor que conseguiríamos com um patrocínio máster. O departamento de marketing não está parado”, disse Brunoro.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Brunoro garantiu que o clube está se empenhando para encontrar patrocínio
“As pessoas esquecem que várias ações diferentes podem, em conjunto, ser iguais ou superiores ao patrocínio máster. Eu sinto muito a falta de um patrocínio máster, porque ajuda demais, mas vejo muito trabalho sendo feito. E se somarmos todas as ações, acho que já temos (o valor de) um máster ou mais que isso”, afirmou o presidente Paulo Nobre.

Segundo Brunoro, o Palmeiras já teve a oportunidade de fechar um acordo com algumas empresas, mas não o fez por temer a desvalorização de sua marca.

“A camisa do Palmeiras não está no varejo, ela é representativa. Se fosse para estar no varejo, a gente já teria patrocínio. Nós vamos representar o Brasil num torneio internacional, precisamos valorizar nosso produto”, afirmou.

O Palmeiras enfrenta dificuldades parecidas com as do arquirrival Santos, que também não tem um patrocínio máster desde o início do ano passado. Na opinião de Paulo Nobre, a Copa do Mundo é a principal inimiga dos clubes paulistas.

“A gente precisa ser realista. A Copa do Mundo, que traz o apetite para investir no futebol, acabou deslocando tudo para si. Se uma situação financeira não tivesse entrado ano passado no futebol (a Caixa Econômica Federal, patrocinadora, entre outros times, de Flamengo e Corinthians), muitos clubes estariam sem patrocínio. Mas não significa que desistiremos de arrumar um patrocinador máster”, disse.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Palmeiras tem aproveitado a falta de patrocínio máster para divulgar suas próprias ações na camisa

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade